Lançamento da reedição de ‘A Torre da Barbela’ e ‘Páginas Minhotas’

Literatura | Evocação de Ruben A. abre Feira do Livro de Viana do Castelo

Literatura | Evocação de Ruben A. abre Feira do Livro de Viana do Castelo

Pub

 

 

Uma evocação a Ruben A., cujo centenário do nascimento se assinala em 2020, abriu a 40ª edição da Feira do Livro de Viana do Castelo, que se prolonga até 1 de agosto, utilizando os meios digitais para a promoção do livro e da leitura.

A Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal da cidade foi palco da apresentação da reedição do livro A Torre da Barbela, de Ruben A., por António M. Feijó, Pró-Reitor da Universidade de Lisboa e Professor Catedrático da Faculdade de Letras da mesma Universidade, e da apresentação da reedição de Páginas Minhotas, de Ruben A., editado pela Câmara Municipal.

40ª FEIRA DO LIVRO DE VIANA DO CASTELO – Este ano, vamos até si.

Apresentação da reedição do livro “A Torre da Barbela”, de Ruben A., por António M. Feijó, Pró-Reitor da Universidade de Lisboa e Professor Catedrático da Faculdade de Letras da mesma Universidade;Apresentação da reedição dos “Páginas Minhotas”, de Ruben A., editado pela Câmara Municipal.Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo

Publicado por Câmara Municipal de Viana do Castelo em Sábado, 18 de julho de 2020

Escritor e ensaísta, sob o pseudónimo Ruben A., Ruben Alfredo Andresen Leitão nasceu em Lisboa em 1920 e faleceu em Londres em 1975. Estreou-se, em 1949, com Páginas, um misto de diário e de ficção. Seguiram-se o romance Caranguejo (1954) que marcou pela sua narrativa desconstrutiva e A Torre da Barbela (1965), obra que aposta na caricatura da psicologia portuguesa e que é um dos seus maiores sucessos.

A sua atividade literária na década de 60 ficou marcada pela edição de três volumes autobiográficos, O Mundo à Minha Procura. Em 1973, publicou a sua última obra, a novela Silêncio para 4.

Ruben A. foi também professor no King’s College, em Londres, e funcionário da Embaixada do Brasil em Lisboa durante quase 20 anos, cargo que deixou em 1972. Depois dessa data foi administrador da Imprensa Nacional-Casa da Moeda e diretor-geral dos Assuntos Culturais do Ministério da Educação e Cultura. Foi sepultado no cemitério de Carreço, em Viana do Castelo, onde construíra a sua casa.

Privilegiando os meios digitais, até 1 de agosto, a Feira do Livro de Viana do Castelo inclui conferências, exposições, teatro, a apresentação de livros, dramatizações e leituras, animação infanto-juvenil, transmitindo através das redes sociais variados eventos. Nesta edição decorrerão vários momentos na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal, como a apresentação de livros, em conformidade com as regras emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

A 31 de julho, haverá também um espaço dedicado à promoção dos jovens talentos autores, com a apresentação de uma publicação com os premiados dos últimos cinco anos do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana.

Durante a Feira do Livro estão à venda, na Biblioteca Municipal, as edições e publicações municipais a preços especiais.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.