Projeto de Darque integrado em projeto global de 20 milhões de euros para 30 diferentes focos de reabilitação urbana em Viana do Castelo

Urbanismo | Avança requalificação do espaço público da Quinta da Bouça

Urbanismo | Avança requalificação do espaço público da Quinta da Bouça

Pub

 

 

Foi hoje assinado o auto de consignação da empreitada de “Requalificação do Espaço Público da Quinta da Bouça”, na freguesia de Darque, em Viana do Castelo. A empreitada visa qualificar esta zona de habitação multifamiliar com execução de ciclovias, vias pedonais e ajardinamento junto da Estrada Nacional 13, entre o km 63+314 e o km 63+908.

A área de intervenção desenvolve-se paralelamente à E.N.13, (Av. Doutor Carteado Mena), desde o cruzamento da Av. General Norton de Matos até ao cruzamento Rua da Magnólia. O espaço da empreitada é delimitado fisicamente pela E.N.13 e pelos blocos habitacionais que compõem.

Espaço público em más condições de fruição

“O espaço público apresenta-se desprovido de áreas verdes, de mobiliário urbano, com o pavimento degradado e existem algumas zonas em terra. Verifica-se a projeção de elementos (escadas e rampas) para o espaço público, resultando numa série de fatores que contribuem para um espaço ‘amorfo e confuso’. Todos estes fatores contribuem a degradação do espaço público e consequente diminuição qualidade de vida da população aí residente”, indica o documento.

Intervenção faseada

Por isso, com a requalificação, pretende-se criar uma zona de habitação multifamiliar ajustada aos novos imperativos de ordenamento do território e de qualificação ambiental. A implementação desta área residencial tem como objetivos gerais qualificar o ambiente urbano; a promoção e valorização da qualidade ambiental através da redefinição de aéreas de circulação automóvel e pedonais; implementação de um corredor para bicicletas (ciclovia) paralelamente à E.N.13, e complementado por de zonas arborizadas áreas ajardinadas; reordenamento de estacionamento público de apoio à área comercial e residencial.

A intervenção prevê a substituição dos materiais e/ou recuperação dos existentes nos arruamentos e a criação e reorganização de bolsas de estacionamento, de forma a introduzir melhorias significativas na acessibilidade e mobilidade, promovendo conjuntamente a circulação pedonal e ciclovia nestes espaços. A proposta prevê ainda a eliminação dos muros existentes contíguos à E.N.13.

Na ocasião, este projeto de reabilitação urbana de Viana do Castelo foi detalhadamente apresentado, bem como o faseamento da intervenção do PEDU na Quinta da Bouça, a acontecer em três fases – Quinta da Bouça, Quinta da Bouça Nascente, Quinta da Bouça Poente.

No final da apresentação em vídeo do projeto, José Maria Costa, o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, teve oportunidade de esclarecer questões do executivo da Junta de Freguesia e de membros da Assembleia de Freguesia.

Investimento realizado no âmbito do PEDU

A obra representa um investimento de 2,4 milhões de euros no âmbito do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano. A consignação foi assinada na sede da Junta de Freguesia de Darque, estando presentes o executivo municipal vianense, o executivo da Junta de Freguesia e representantes da Assembleia de Freguesia de Darque.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo está a investir, até 2020, no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, 20 milhões de euros em 30 diferentes projetos, cuja intervenção é focada nas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU). O PEDU, financiado por fundos do programa Portugal 2020, visa a qualificação do sistema urbano, mediante três diferentes planos: o Plano de Mobilidade Sustentável, o Plano de Ação de Regeneração Urbana e o Plano de Ação Integrada para as Comunidades Desfavorecidas.

Fonte e Imagem: Município de Viana do Castelo

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.