Atividades da companhia vianesa estão de volta a 18 de Julho

Teatro | Teatro do Noroeste – CDV regressa com “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”

Teatro | Teatro do Noroeste – CDV regressa com “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”

Pub

 

 

O Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana (TN-CDV) retoma as actividades presenciais no próximo Sábado. Após quatro meses de confinamento, a companhia de teatro vianense regressa com a apresentação de “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”. A peça de Jorge Amado subirá ao palco do Teatro Municipal Sá de Miranda (TMSM) às 18 horas, inserida no programa da Feira do Livro de Viana do Castelo. A encenação estará a cargo de Tiago Fernandes, com interpretação por Ana Perfeito, Alexandre Calçada e Elisabete Pinto.

O retorno do TN-CDV acompanha a reabertura do TMSM pela Câmara Municipal de Viana do Castelo. Em resultado das medidas de contenção contra o Covid-19, a autarquia minhota havia decretado a suspensão de actividades em espaços fechados a partir de Março.  “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá” já se encontrava em palco nessa altura. A sua exibição foi suspensa até esta semana. Sem esquecer as medidas de segurança, o regresso da peça de Jorge Amado terá uma lotação de 140 pessoas. A entrada será gratuita, mediante o levantamento de bilhete duas horas antes do espectáculo.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura, Mais recentes

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Pedro Maia Martins

Esposendense de nascimento, barcelense de criação e conimbricense por hábito. Licenciado em Jornalismo e Comunicação pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Colaborou no passado com o Jornal Universitário de Coimbra - a Cabra e com a Revista Via Latina - Ad Libitum. Foi o último editor de País e Mundo do referido jornal. Colabora neste no momento com a Vila Nova Online e a Revista Bica.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.