Conhecer os seus direitos e saber usufruir deles

Ensino | Amnistia Internacional reforça oferta de conteúdos na área da Cidadania

Ensino | Amnistia Internacional reforça oferta de conteúdos na área da Cidadania

Pub

 

 

Num tempo que marca o final do período escolar para milhares de alunos, é momento de começar a pensar na preparação do próximo ano letivo. Com este objetivo em mente, a Amnistia Internacional Portugal vai lançar uma coleção de manuais e o site Amnistia – Educação para os Direitos Humanos que reforça a sua oferta de conteúdos na área da Educação para a Cidadania.

Os manuais, disponíveis gratuitamente através de download, destinam-se sobretudo a docentes do 3.º ciclo e dos ensinos secundário e profissional, a educadores de outros contextos, inclusivamente não formais, e a estudantes de escolas superiores de educação, universidades e politécnicos. Mas também a profissionais ligados ao trabalho social, líderes comunitários, animadores e dinamizadores, e a todas as pessoas que pretendam promover atividades sobre direitos humanos e cidadania.

AI disponibiliza coleção de títulos relativos aos Direitos Humanos

Entre os títulos disponíveis destacam-se: “Celebrar a coragem dos defensores dos direitos humanos”, “Eu Acolho – direitos humanos das pessoas refugiadas”, “O meu corpo, os meus direitos”, “Pobreza e direitos humanos”, “Capacitar contra a tortura”, entre outros. Antes do início do ano letivo 2020/2021, a Amnistia Internacional vai juntar a esta coleção um novo manual dedicado ao tema da pena de morte.

“Com o final das aulas, chega o tempo de desenvolver novas competências e preparar os conteúdos do próximo ano letivo, para as diversas disciplinas dos currículos escolares. Partindo dos propósitos da Educação para a Cidadania, acreditamos que a temática dos direitos humanos deve ser abordada de forma holística e integrada, nas diversas áreas de conhecimento, como a História, a Geografia, a Filosofia ou a Área de Integração. A equipa da Amnistia Internacional preparou estes manuais para dar um contributo muito expressivo e concreto para esta missão, para continuarmos este trabalho de educação para os direitos humanos com todos os professores, educadores e alunos”, explica o diretor-executivo da Amnistia Internacional Portugal, Pedro A. Neto.

Promover a cidadania ativa

Os diferentes domínios da Educação para a Cidadania estão organizados em três grupos com implicações diferenciadas: o primeiro, obrigatório para todos os níveis e ciclos de escolaridade, o segundo, pelo menos em dois ciclos do ensino básico, e o terceiro, com aplicação opcional em qualquer ano de escolaridade.

Os direitos humanos pertencem ao primeiro grupo, conferindo a esta coleção de manuais da Amnistia Internacional uma importância adicional, até porque existe uma oferta limitada de conteúdos educativos nesta área em Portugal.

O diretor de Juventude e Educação para os Direitos Humanos da Amnistia Internacional Portugal, Matia Losego, nota que este é mais um passo na concretização de um projeto contínuo, de promoção de uma cidadania mais ativa e centrada nos direitos humanos. “A Amnistia Internacional sempre teve o cuidado de lançar, promover e disponibilizar materiais educativos. Agora, lançamos uma coleção com seis manuais educativos já disponíveis, e um outro em fase final de publicação, num momento em que o mundo tanto necessita de se capacitar e dialogar em favor dos direitos humanos”, afirma.

Conhecer os seus direitos e saber usufruir deles

Os manuais incluem, em geral, a definição dos principais conceitos do tema, um enquadramento do mesmo nas questões de direitos humanos e exercícios ou dicas para serem levados para o contexto de sala de aula ou para outros espaços educativos.

A complementar esta oferta, o site oferece outros materiais educativos, edições anteriores de publicações e vídeos. Os conteúdos – todos com a chancela da Amnistia Internacional – estão adaptados à realidade no nosso país e também proporcionam um olhar mais global.

“A Amnistia Internacional Portugal desenvolve ações de educação e formação para os direitos humanos, há mais de duas décadas, com o objetivo de construir um mundo onde todos conhecem os seus direitos e sabem como usufruí-los. Neste sentido, a coleção de manuais e a oferta formativa que temos vindo a desenvolver sublinham o nosso compromisso de fazer da educação a ferramenta mais poderosa para capacitar as pessoas”, destaca Matia Losego.

A organização tem desenvolvido dezenas de sessões de esclarecimento e ações de ativismo, nas escolas portuguesas. Em janeiro deste ano, também alargou o projeto “Escolas Amigas dos Direitos Humanos” a dez instituições de ensino.

Fonte e Imagem: AI

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

A Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e plural, é gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.