Obra completa programa inicial do projeto vencedor de prémio de arquitetura paisagista

Urbanismo | Crematório de Guimarães inicia construção no Cemitério de Monchique

Urbanismo | Crematório de Guimarães inicia construção no Cemitério de Monchique

Pub

 

 

As obras do Crematório de Guimarães, no Cemitério de Monchique, arrancam na próxima semana, realizando-se já esta quarta-feira, 1 de julho, o processo de movimentações de terra para o início de obra. A concessão da conceção e exploração do Crematório de Guimarães foi adjudicado por concurso público à sociedade Servilusa – Crematório de Guimarães que assume a execução deste equipamento de  importância para Guimarães.

Situado na encosta poente da Montanha da Penha, o Cemitério de Monchique foi construído pela Câmara Municipal de Guimarães e inaugurado a 23 de outubro de 2004, sendo autores do projeto os arquitetos Maria Manuel Pinto de Oliveira e Pedro Mendo. Em 2005 foi galardoado com o 1º Prémio Nacional de Arquitetura Paisagista na categoria “Espaços Exteriores de Uso Público”.

O novo Crematório de Monchique foi projetado pela empresa de arquitetura e consultoria imobiliária Re-view. Dado o novo edifício ser parte integrante de um cemitério premiado ao nível da arquitetura paisagista, os arquitetos que conceberam o projeto elevaram a preocupação com o seu enquadramento, tendo em conta a envolvente e os edifícios já existentes, principalmente com a capela adjacente.

É constituído por uma Sala com Forno Crematório e uma Sala de Cerimónia, respetivos apoios públicos e técnicos. A sua disposição em dois pisos sendo que o forno foi projetado para estar no piso superior foi outro elemento fora do comum deste tipo de edifício que resultou num reforço estrutural extraordinário.

O acesso entre os dois pisos é feito por um outro elemento destacável, uma enorme rampa. O edifício organiza-se em dois pisos, sendo um parcialmente enterrado, aproveitando o desnível existente no terreno atual para que a sua cota de cobertura pouco ultrapasse a cota da plataforma de implantação do edifício do Templo.

No piso inferior, o espaço de destaque é a sala onde se desenrola a Cerimónia Fúnebre, com todas as condições para proporcionar a qualidade espacial e enriquecer visualmente a envolvente do atril onde poderá ser efetuado o elogio fúnebre.

Fonte: Município de Guimarães, Re-view; Imagens: (0) Re-view, (1, 2) Município de Guimarães,

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.