Tiago Simães

Talento Made in Guimarães | Mário Gonçalves

Talento Made in Guimarães | Mário Gonçalves

Pub

 

 

A pessoa

O Mário Gonçalves é um dos meus melhores amigos e fica por isso ainda mais difícil falar sobre ele.

Baterista e músico fabuloso, ícone musical, carismático (quem não conhece o lenço na cabeça do Mário?), pessoa boa, humana, simpático e festeiro (quem nunca foi levantado ao ar pelo Mário que levante o braço), não procura problemas mas não aceita faltas de respeito, ferve em pouca água mas ao mesmo tempo é capaz de muita paciência, bon vivant, sempre pronto a ajudar e participar em novos desafios; grande professor e pedagogo, preocupado com os alunos. Motivador e líder nato. Um criativo sempre cheio de ideias. Um sentido de humor dos mais apurados.

Como conheço tanto e tanta coisa sobre o Mário, não sei bem o que dizer. O muito parece pouco e o pouco parece não representativo. Já partilhei o palco com ele incontáveis vezes (só com LJR, são largas centenas). Um músico ultra-sensível e intuitivo, com uma técnica assombrosa.

O trabalho e a criação

O Mário frequentou a Licenciatura em Formação Musical no Instituto Superior de Ciências Educativas, é professor de bateria, músico multi-instrumentista (curiosamente o primeiro instrumento dele foi o piano), um génio da bateria.

Melómano, coordenador dos Loucos do Ritmo e do Laboratório de Percussão do CAR (sendo actualmente programador cultural da associação Círculo de Arte e Recreio), foi director pedagógico da Escola de Jazz do Convívio, é percussionista e baterista em vários projectos de música de fusão/tradicional (Shaduf, Curinga, etc…) e é convidado frequentemente a tocar com vários artistas nacionais, de vários estilos musicais diferentes, tendo já actuado um pouco por todo o mundo.

Organizador da banda e projecto ”Rock Friends Project”, é também actualmente baterista dos Let the Jam Roll, compositor e uma pessoa sempre atenta ao que se passa no mundo artístico e musical, no país e no mundo.

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

 

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.