Fissuras ‘graves’ comprometem a infraestrutura e colocam em risco pessoas e bens

Mobilidade | Cidadãos de Esposende exige fecho da Ponte D. Luís Filipe

Mobilidade | Cidadãos de Esposende exige fecho da Ponte D. Luís Filipe

Pub

 

 

A Associação Cidadãos de Esposende exige o encerramento ‘imediato’ da ponte D. Luís Filipe, que liga Esposende e Fão, devido à existência de fissuras ‘graves’ que comprometem a infraestrutura e colocam em risco pessoas e bens que a atravessam.

A inspeção principal efetuada à Ponte D. Luís Filipe no final de 2019, pela IP – Infraestruturas de Portugal, revelou anomalias nos aparelhos de apoio e na proteção da estrutura metálica, estando prevista uma intervenção, garante a Associação Cidadãos de Esposende, em função de um esclarecimento que lhe terá sido prestado pela empresa pública responsável pela manutenção das principais estruturas rodoviárias de Portugal. Seis meses volvidos ainda não foi realizada qualquer intervenção na ponte e parece não haver agendamento.

A 28 de maio a Associação remeteu para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, os dados recebidos sobre as inspeções realizadas na Ponte D. Luís Filipe, manifestando a sua preocupação pelas anomalias detetadas. Apesar da importância associada ao caso, não obteve resposta que a deixasse satisfeita e tranquila.

“Temos enviado ofícios às Infraestruturas de Portugal, não se pode fazer muito mais que isso”, terá sido a resposta, cita a Associação Cidadãos de Esposende.

Perante a aparente desvalorização do problema e o que consideram ser a passividade da autarca, os responsáveis da Associação optaram por serem eles a agir, fazendo registos fotográficos no local e vindo a terreiro demonstrar a sua preocupação pelos perigos da travessia.

São vários os pontos na passagem pedonal que apresentam fissuras. A corrosão – apesar de obras de reabilitação de que a ponte foi alvo ainda há poucos anos – é de tal forma grave que existem buracos com abertura direta para o rio.

“Não se trata de buracos na marginal, ou nos passadiços, os quais os utilizadores já se habituaram a ver no local, são buracos abertos para um rio vários metros abaixo”, alertam, em tom crítico, os responsáveis da Cidadãos de Esposende.

A ponte, construída em 1892, continua a ser, nos dias de hoje, uma ligação fundamental.

Entre residentes e peregrinos do Caminho Português da Costa, são centenas as pessoas que a utilizam como passagem entre margens e milhares os veículos que por ela circulam diariamente. Tendo em conta que nos meses de Julho e Agosto o número de passagens aumenta, urge serem tomadas decisões.

 

Fontes: TVI, Blogue do Minho; Imagens: Cidadãos de Esposende

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.