Investimento deverá possibilitar a criação de cerca de 400 postos de trabalho

Infraestruturas | Dragagem do acesso aos estaleiros de Viana do Castelo estimula desenvolvimento industrial da região

Infraestruturas | Dragagem do acesso aos estaleiros de Viana do Castelo estimula desenvolvimento industrial da região

Pub

 

 

O Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, acompanhado do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda, e do secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, participou ontem, 16 de junho, na cerimónia de Lançamento da Empreitada de Dragagem do Canal de Acesso aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, esta obra “resolve um dos fatores críticos de sucesso do Porto de Viana do Castelo”, sublinhando o papel fundamental da antiga Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, nos projetos de desenvolvimento do Porto de Viana do Castelo.

O edil destacou o papel da antiga governante nos acessos rodoviários ao Porto de Mar, no reforço do molhe norte do Porto e no lançamento do concurso público para o aprofundamento do acesso marítimo aos estaleiros da cidade.

José Maria Costa agradeceu ao atual e ao anterior governo o impulso decisivo para a infraestruturação e competitividade do concelho e do Alto Minho, relembrando a modernização da Linha do Minho, os acessos aos parques empresariais, o investimento no Porto de Mar de Viana do Castelo e, recentemente, o projeto da construção da nova Via do Vale do Neiva.

Melhorar condições do porto de mar e estimular desenvolvimento industrial

O projeto de dragagem do canal de acesso ao Cais do Bugio e aos Estaleiros Navais visa melhorar as condições e estimular o desenvolvimento industrial, permitindo a entrada de navios de maior dimensão no Porto de Mar. A intervenção visa ainda promover a melhoria das condições de segurança e navegabilidade no Porto de Viana do Castelo. A empreitada tem um prazo de execução de oito meses e conta com uma área de intervenção de aproximadamente 190 mil metros quadrados.

A obra consignada, num investimento de cerca de 29 milhões de euros, integrada na Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026, deverá vir a criar 400 novos postos de trabalho e gerar um valor acrescentado à atividade do porto na ordem dos 90 milhões de euros. Contemplada na Estratégia para o Aumento da Competitividade da Rede de Portos Comerciais do Continente – Horizonte 2026, conta com um investimento público na ordem dos 18,5 milhões de euros e um investimento privado de 11 milhões de euros da West Sea.

Esta aposta do Governo no porto vianense, segundo o autarca vianense, permite criar condições físicas para o crescimento e a diversidade funcional do Porto; favorece a forte ligação do porto de Viana do Castelo ao seu hinterland regional e valoriza o posicionamento futuro do porto; promove a competitividade dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, hoje West Sea, melhorando a sua acessibilidade marítima e o acesso fácil de navios de maior calado; e consolida a aposta no Cluster do Mar de Viana do Castelo na diversidade de valências que o Porto de Viana do Castelo oferece:  pesca, porto comercial, construção e reparação naval, náutica de recreio, aquicultura, energias renováveis.

“As acessibilidades marítimas, com o rebaixamento dos fundos, permitem que os atuais Estaleiros Navais de Viana do Castelo da West Sea possam potenciar ainda mais a reparação e construção naval em navios de maior porte, complementando desta forma o bom trabalho que vêm desenvolvendo na construção e reparação e potenciando mais investimento, mais emprego e mais exportações”, declarou José Maria Costa.

Melhorar a vida dos cidadãos

O ministro Pedro Nuno Santos, por sua vez, lembrou que na base do lançamento de novos investimentos está sempre a vontade de melhorar a vida dos cidadãos. “Deixamos fora do discurso o que está na origem, o que nos move e a razão de estarmos aqui: melhorar a vida do povo português. O centro das nossas preocupações é que o povo ganhe mais e isso só conseguiremos se formos capazes de produzir», afirmou, apelando à produção nacional também no setor naval.

“Se queremos que o turismo se desenvolva precisamos que aquilo que usamos no País seja produzido em Portugal. […] Queremos que os navios usados na exploração turística sejam produzidos em Portugal”, acrescentou.

O Porto de Mar de Viana do Castelo movimentou mais de 147 mil toneladas de mercadorias durante o primeiro quadrimestre de 2020. O balanço representa um aumento de 8,2% face ao mesmo período do ano anterior. Importa destacar também o crescimento de embarcações uma vez que, durante este período, a infraestrutura portuária registou um acréscimo de 14% de navios que escalaram o porto por motivos comerciais, face ao mesmo período do ano anterior.

 

Fontes: Município de Viana do Castelo, Governo; Imagens: Município de Viana do Castelo

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.