Incentivo à descoberta dos motivos que fazem de ‘Portugal o Melhor Destino do Mundo’

Turismo | ‘#TuPodes, Visita Portugal’ e vai de férias cá dentro

Turismo | ‘#TuPodes, Visita Portugal’ e vai de férias cá dentro

Pub

 

 

A segurança de todos e de cada um face a um vírus que “ainda anda por aí” e a crise económica, que está a atingir de forma implacável quase todos os países, aconselham a que os portugueses optem este ano por passar as suas férias “cá dentro”. #TuPodes, Visita Portugal é a nova campanha do Turismo de Portugal que desafia os portugueses a viajarem pelo Melhor Destino Turístico do Mundo e que converte o VisitPortugal em VisitaPortugal.

A campanha é um convite à descoberta dos motivos que tornaram Portugal o Melhor Destino do Mundo e uma oportunidade para contribuir, de forma ativa, à retoma do setor turístico que tanto tem contribuído para a economia nacional. O apelo foi ontem deixado ficar pelo primeiro-ministro António Costa na respetiva apresentação, com o intuito de mobilizar as famílias portuguesas para que, no segundo semestre de 2020, façam turismo “cá dentro”, tendo o “privilégio” de visitar ou redescobrir o país que, por três anos consecutivos, entre 2017 e 2019, foi considerado o melhor destino turístico do mundo.

Mais do que uma campanha, #TuPodes, Visita Portugal é uma mensagem emotiva dedicada a Portugal e aos portugueses por quem nos visita, se apaixona pelo país e sonha cá voltar. Esta mensagem é materializada num filme, com a duração de 2´40”, protagonizado por turistas de várias nacionalidades que desde Londres, Nova Iorque, Paris, Madrid e Rio de Janeiro, interpretam em português e com os seus sotaques, um dos grandes clássicos mundiais, “Only You”, dos The Platters, que assim é cantado pela primeira vez em português.

Fazer turismo nacional é bom

Para António Costa, se “temos o privilégio” de viver num país que está entre os melhores destinos turísticos do mundo, então “só nos resta aproveitá-lo”, até porque muito dificilmente, como aludiu, os portugueses terão novamente a possibilidade de usufruir de um ano em que o país esteja quase só dedicado ao turismo interno, sublinhando, a este propósito, a oportunidade única que se abre aos turistas nacionais de poderem visitar o país “sem as enchentes de outros anos”.

Se hoje é claro para todos que “temos de proteger a nossa saúde”, face a um vírus que surgiu de forma repentina e inusitada e sem qualquer aviso, também é necessário, ainda segundo António Costa, que haja uma aposta forte nos rendimentos, no emprego e nas empresas, sendo que uma das forma para se poder consolidar esta equação passa, em grande medida, pela valorização dos vários territórios do país, ilhas atlânticas incluídas, ajudando assim a manter Portugal como um dos melhores destinos turísticos do mundo.

Presente também na sessão de lançamento da iniciativa esteve a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que na ocasião se referiu aos “meses muito difíceis” vividos por um setor que “parou de receber turistas”, tendo no entanto salientado o trabalho e a preparação que foram sendo feitos, lembrando, nomeadamente, as cerca de 14 mil empresas que já aderiram ao selo ‘Clean & Safe’ e os “15 mil trabalhadores que foram recebendo formação”.

#TuPodes, Visita Portugal

Os personagens do filme simbolizam os turistas internacionais, que desde as suas cidades, sonham regressar a Portugal e enquanto não o podem fazer, dirigem aos portugueses um apelo para que se deixem contagiar por essa vontade de explorar os sons, os sabores, as paisagens, o património e os afetos de Portugal. Visitar Portugal significa encontrar a nossa cultura, o nosso património, as nossas raízes, conhecer as diferentes regiões do país, a sua diversidade, mas também experimentar as atividades e a oferta que estão disponíveis ao longo de todo o território.

A campanha arranca esta terça-feira, representa um investimento de dois milhões de euros e estará em exibição até ao final deste ano, nos meios digitais, televisão, rádio e imprensa nacional e regional.

Numa segunda fase, serão os profissionais de turismo que convidam os portugueses a experienciar a sua oferta. Seja uma visita guiada a um museu, uma aula de surf, um passeio num parque natural, a descida de um rio, uma caminhada na montanha ou atividades numa quinta ou num enoturismo. #TuPodes, visitar o teu mar, o teu património, a tua cultura, a tua gastronomia, serão algumas das mensagens que os profissionais do turismo irão dirigir aos portugueses.

No início de julho, estará também disponível uma plataforma digital de suporte à conversão da campanha nacional, mas também das campanhas regionais, e que agrega uma oferta diversificada de inúmeras experiências turísticas em todo o país. Uma plataforma que vai proporcionar aos portugueses a descoberta do país e das regiões, através de benefícios que motivem a utilização dos serviços prestados pelas empresas de animação turística. A visibilidade que será dada aos serviços destas empresas vai também dinamizar o tecido empresarial das regiões e apoiar o esforço de comercialização destas empresas através de ofertas especificamente dirigidas ao turista nacional que não é o seu cliente habitual.

A recuperação da atividade turística nacional, setor chave da nossa economia, irá depender, numa primeira fase, do turismo interno que, em 2019, representou perto de 40% do total de hóspedes. Nesta medida, no curto prazo, será implementado um plano de dinamização da procura interna que satisfaça as motivações dos portugueses no contexto de pós-pandemia e que permita dar início à retoma turística em Portugal, um país onde o turismo emprega cerca de 400 mil trabalhadores, representa 14,6% do PIB (Produto Interno Bruto) e é a principal atividade económica exportadora. Vale 52,3% das exportações de serviços e 18,6% do total de exportações de bens e serviços.

Fontes: TP, PS; Imagens: (0) TP, (1) PS

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.