Equipa de Ana Abrunhosa desloca-se ao Norte para reavaliar com autarcas candidaturas a fundos europeus

Território | Hidrofer recebe visita da Ministra da Coesão Territorial

Território | Hidrofer recebe visita da Ministra da Coesão Territorial

 

Ana Abrunhosa, Ministra da Coesão Territorial, Carlos Miguel, Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, e Isabel Ferreira, Secretária de Estado da Valorização do Interior estão de visita ao Norte do País para três dias de reuniões com as Comunidades Intermunicipais (CIM) da Região. Pelo caminho, a equipa governativa esteve de visita à Pimentas & Coelho, em Vila das Aves, do Grupo Hidrofer, de Vila Nova de Famalicão, empresa que contratualizou recentemente com o Serviço Nacional de Saúde a produção de zaragatoas para a realização de destes à Covid-19.

“Esta empresa [familiar], usando todo o conhecimento e know how’que tem, passou a produzir zaragatoas”, disse a ministra, estimulando a produção nacional ao fabricar um produto que só era feito no exterior. “Um excelente exemplo”, disse Ana Abrunhosa, dos projetos que o Governo quer e vai continuar a apoiar.

No caso da Hidrofer, uma empresa dedicada à produção de cotonetes e outros produtos de algodão, a adaptação fez com que passassem a ser produzidas as zaragatoas, materiais fundamentais para os testes de despistagem à Covid-19, numa fase em que Portugal “estava totalmente dependente do exterior e em que as zaragatoas escasseavam”.

Alberto Costa, o presidente da Câmara de Santo Tirso, parabenizou o grupo Hidrofer, referindo que este, que “tem uma das suas unidades industriais em Vila das Aves, deu o exemplo em tempos de pandemia, ao começar a produzir zaragatoas, para os testes de despistagem à Covid-19”.

Fonte e Imagens: TL

Mais de 100 milhões de euros para adaptação de empresas à pandemia

À margem dessa visita à empresa do grupo Hidrofer, que contratualizou com o SNS a produção de zaragatoas a Ministra da Coesão Territorial prestou declarações sobre a reprogramação do Portugal 2020. Passado o período de confinamento, lembrou ser importante recordar os bons exemplos deste quadro comunitário e da adaptação à pandemia.

Ana Abrunhosa destacou a «avalanche» de candidaturas a fundos europeus por parte de empresas que se adaptaram à Covid-19, que se vai traduzir num cofinanciamento de mais de 100 milhões de euros.

Segundo a Ministra, os programas operacionais regionais já quadruplicaram a dotação estipulada. Os projetos aprovados são financiados em 80% a fundo perdido e os seus prazos de execução têm de ser obrigatoriamente curtos.

“O Portugal 2020 está em fase de conclusão e esta ocasião é uma oportunidade para reprogramar os Programas Operacionais Regionais”, neste caso o Norte 2020, disse a Ministra. Para tal, os membros da área governativa da Coesão Territorial, com a Autoridade de Gestão do Norte 2020, sentam-se à mesa com representantes das autarquias.

“Considerando que estamos na parte final do quadro comunitário e considerando a pandemia, porque o mundo mudou, estamos a reprogramar, a canalizar as verbas para áreas como esta [empresarial], mas também é muito importante nesta fase de pandemia estimular o investimento público, no nosso caso sobretudo municipal”, afirmou.

Juntos, governantes e autarcas procuram soluções para “injetar rapidamente dinheiro na economia” através do investimento municipal, melhorando a execução dos fundos europeus destinados à região, mas também identificar quais os projetos que já não podem ser realizados.

As verbas desses projetos, explica Ana Abrunhosa, são então redirecionadas para áreas prioritárias neste momento, como é o caso do «investimento público na saúde, educação e regeneração urbana». Sendo esses fundos reaproveitados, e conforme previsto no Plano de Estabilização Económica e Social, é possível retirar estruturas com amianto de escolas públicas por todo o País.

Acelerar a execução do Portugal 2020 e dos Programas Operacionais Regionais, conclui Ana Abrunhosa, é ainda mais importante numa altura em que, no pós-pandemia, é fundamental fazer com que os fundos europeus cheguem ao terreno para beneficiarem as pessoas e as empresas.

 

Obs: Artigo editado em 17062020 com atualização da informação sobre empresa visitada, declarações de Alberto Costa, presidente do Município de Santo Tirso, e inclusão de nova imagem em destaque.

Fonte: Governo, Beira.pt; Imagem: (0) Alberto Costa, (1) Governo

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.