Contribuir para a conservação e biodiversidade da natureza no Noroeste Peninsular

Património | Serra d’Arga vai ser Área de Paisagem Protegida

Património | Serra d’Arga vai ser Área de Paisagem Protegida

Pub

 

 

Os municípios de Ponte de Lima, Viana do Castelo, Caminha e Vila Nova de Cerveira vão criar a Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga.

A Serra d’Arga constitui uma das áreas mais emblemáticas do Alto Minho; detém um património cultural singular em resultado das condições naturais e providencia um conjunto de serviços de ecossistemas que devem ser salvaguardados e potenciados. Os pontos mais altos da serra são dominados por imponentes maciços graníticos. Aí existem áreas naturais de pastagem com uma diversidade florística notável, onde se alimentam cabras, vacas e garranos, coexistindo no mesmo ecossistema o lobo, que tem aqui uma das populações mais próximas do litoral. Perto das pitorescas aldeias que se desenvolvem na transição para o xisto, existem campos de cultivo, lameiros e bosques naturais, atravessados por diversas linhas de água. Outrora, estes rios e ribeiros forneciam a energia aos moinhos, que ainda se podem observar, e onde se fazia a moagem dos cereais cultivados nos campos.

Neste contexto, e com base em estudos desenvolvidos sobre a Serra d’Arga, regista-se que o potencial natural e cultural da Serra d’Arga encontra-se atualmente em elevado risco de desparecimento. Por outro lado, através da criação da “Área de Paisagem Protegida Regional da Serra d’Arga”, surge a oportunidade de criar as condições que permitam o desenvolvimento socioecónomico sustentável da área, com especial importância na geração de benefícios para as comunidades locais e na criação de novas dinâmicas, sobretudo, associadas à exploração do território do ponto de vista turístico e das atividades de educação e sensibilização ambiental.

Desta forma, o Município de Ponte de Lima, que na última década tem vindo a incentivar este passo e apresenta como exemplo a sua experiência na gestão municipal da Área de Paisagem Protegida das Lagoas de Bertiandos e São Pedro d’Arcos, considera que “a criação da Área Protegida Regional da Serra d’Arga permitirá, no entendimento dos municípios com responsabilidade administrativa na área, obter os resultados desejados na dimensão ambiental, contribuindo para a conservação da natureza e da biodiversidade em presença na serra e por conseguinte no Noroeste Peninsular e na dimensão socioeconómica, estimulando a valorização da diversidade e da articulação territorial, a diversificação das atividades económicas e a distribuição equitativa de serviços coletivos, fundamentais para a melhoria da qualidade de vida das populações locais”.

A ideia da criação desta Área de Paisagem Protegida , e respetivos estudos de implementação, é anterior à polémica sobre a eventual exploração de lítio nesta e noutras zonas do país, embora a oposição à mineração tenha dado “outra força” ao projeto, entretanto apadrinhado pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIAM)”, lembrou Victor Mendes, o autarca de Ponte de Lima, a Abel Coentrão no Público, há alguns meses atrás em momento em que se antecipava já esta decisão.

Fontes: Município de Ponte de Lima, Serra d’Arga, Público; Imagens: (0) Lucia Felgueiras, (1, 2) SOS Serra d’ Arga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.