Indivíduo está indiciado pela prática de 16 roubos, entre os quais a um estabelecimento de Guimarães com agressão

Crime | Homem detido em Famalicão por assalto a farmácias

Crime | Homem detido em Famalicão por assalto a farmácias

Pub

 

 

O Comando Territorial do Porto da Guarda Nacional Republicana, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Santo Tirso, na passada sexta-feira em Famalicão, 5 de junho, deteve um homem de 39 anos, por suspeitas de crimes de roubo, no concelho de Vila Nova de Famalicão.

Na sequência de uma série de crimes de roubo ocorridos no último mês nos distritos do Porto e de Braga, os militares desencadearam diversas ações policiais e de investigação que permitiram chegar à identificação do autor suspeito dos crimes e efetuar a sua detenção fora de flagrante delito, na freguesia de Pedome, em Vila Nova de Famalicão.

O indivíduo está indiciado pela prática de 16 roubos a farmácias, entre as quais a Farmácia Martins Fernandes, em Serzedo, Guimarães, ocorrida no passado dia 25 de Maio, com recurso a arma branca, ameaçando os funcionários desses estabelecimentos comerciais. Neste assalto, o autor dos crimes chegou a agredir um dos funcionários da Farmácia, que sofreu ferimentos numa mão mas conseguiu impedir.

A meio da tarde de segunda-feira, o assaltante parou o motociclo na berma da Estrada Nacional que liga Guimarães a Felgueiras.

Da operação policial, resultou também a apreensão dos seguintes objetos: um motociclo e respetivo capacete, com que atuava nos assaltos de modo a não ser identificado, duas doses de cannabis, um telemóvel e 190,00, em numerário.

O detido, com antecedentes criminais pela prática de crimes desta natureza, foi presente a primeiro interrogatório judicial, hoje, dia 6 de junho, no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, onde ficou sujeito à medida de coação de prisão preventiva.

 

Fontes: GNR, GD; Imagem: GNR

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.