Tiago Simães

Talento Made in Guimarães | Luís Almeida (aka Al Mendes)

Talento Made in Guimarães | Luís Almeida (aka Al Mendes)

Pub

 

 

A pessoa

Desde pequeno que conheço o Luís Almeida. O meu irmão chamava-o Lilibit e sempre achei piada ao nome. Foi no Círculo de Arte e Recreio (CAR) e nas noites maravilhosas que lá passamos (tantos e tantas) que começamos a ganhar um conhecimento mais aprofundado um do outro.

É uma pessoa inteligente e humilde como poucas que, não obstante as dificuldades que por vezes a vida lhe apresenta, segue lutando e apostando em fazer o que mais gosta. Muitas vezes luta também contra o stress, contra si mesmo e contra a vontade de mandar muita gente “àquela parte”.

É uma pessoa atenta – ainda que por vezes não pareça -, sensível e altruísta. Tem um sentido de humor corrosivo e perspicaz.

O trabalho e a criação

Todos conhecem a voz portentosa deste homem. Mas não é só na voz que há talento. É na exploração dos cantares e ritmos da cultura tradicional e popular, no adufe, no cavaquinho, nos improvisos e na predisposição para a interdisciplinaridade, para alinhar em projectos vastos e totalmente diversos enquanto músico, actor e performer.

O Luís é também um excelente artesão, restaurador e até luthier – coisa a que, infelizmente, não se dedica tanto, por ter o tempo ocupado.

Trabalhou já com meio mundo, cá dentro e lá fora. Tenho saudades de estar em palco contigo, Luís!

Actualmente trabalha na ADCL como ensaiador do Grupo de Cantares Populares, encenador do Grupo de Teatro de São Torcato e no projecto sócio-cultural “Então Vamos” em que dinamiza trabalhos culturais de nove freguesias do Vale de São Torcato. Lecciona ainda, na mesma entidade, Expressão Artística (Música e Teatro) a pessoas em processo de inclusão social. N’ “OsMusiké“ está na produção das actividades teatrais (Escolas do 1º Ciclo do concelho vimaranense, com apoio da Câmara e animação de monumentos e espaços públicos). É cantor no grupo de música tradicional portuguesa “Creiximir”, sob coordenação do amigo Dino Freitas.

Com os “Trupe Sei” faz animações teatrais e musicais de época em feiras e animações especificas como personagens para grupos turísticos. Faz parte da produção e sonoplastia dos “FunnyToches” (Teatro com Fantoches), juntamente com os amigos Liliana Xavier e Nelson Xize. Ainda tem tempo para fazer animações ocasionais como Mercado Natal, Festa Conventual, Marcha Gualteriana, Feira Afonsina e a nível privado. Tem participado regularmente em produções de filmes como actor e músico com outro talento de Guimarães, Rodrigo Areias, e com os “Bando à Parte”.

Obs: Todos os projectos artísticos em que Luís Almeida participa estão momentaneamente cancelados por força da pandemia.

 

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Tiago Simães

Tiago Simães é natural de Guimarães, onde nasceu em 1980. Após frequentar o Conservatório Regional de Guimarães e a Academia Valentim Moreira de Sá, ingressa na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, onde se graduou em Formação Musical Específica. Em Itália e Portugal, Estuda Regência Coral, Piano e Composição e Música - Teoria e Pedagogia, na Universidade de Aveiro. Tem participado em inúmeros projectos como artista integrante ou convidado, concertista ou maestro, a solo ou ensemble, tendo-se apresentado em diferentes palcos nacionais e internacionais e em vários estilos musicais e artísticos Lecciona Formação Musical e Classes de Conjunto no Conservatório de Música de Felgueiras desde 2005, tendo aí sido Director Pedagógico. Entre 2009 e 2014 exerce o cargo de Coordenador da Licenciatura em Educação Musical, no Instituto Superior de Ciências Educativas de Odivelas – Pólo de Felgueiras. Foi Director Artístico e Programador da Associação Círculo de Arte e Recreio, entre 2009 e 2013. Colaborou activamente na organização e execução do evento Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, tendo sido convidado a integrar o Projecto da Área de Comunidade “Outra Voz” como Regente Coral. Compõe o tema sinfónico “Guimarães 2012 – Obra para Orquestra e Coro” interpretado pela FOE sob a direção de Rui Massena. Foi ainda membro da Direcção do Projecto Tempos Cruzados. Enquanto membro directivo da Associação Convívio - entre 2011 e 2013 – é co-fundador e criador da Escola de Jazz do Convívio (Outubro de 2012), da qual foi docente e Director Pedagógico. É fundador do festival “O Verão é Jazz!”. Em 2013 cria o B-JAZZ: Convívio Jazz Choir, do qual é Maestro e Director Artístico até ao presente.. Colabora activamente com inúmeros projectos musicais de todas as áreas, enquanto produtor, músico de estúdio ou/e performer (Let the Jam Roll, José Malhoa, Azeitonas, etc...). É co-responsável pela componente musical do Festival Guimarães Noc Noc. Foi membro da Direcção Executiva e Coordenador do FMRG (Festival de Música Religiosa de Guimarães) desde a sua fundação até 2017 e exerceu as funções de coordenador do FIGG (Festival Internacional de Guitarra de Guimarães) entre 2016 e 2018. Foi co-regente e membro do projecto. Exerceu as funções de co-gestor e programador do São Mamede Centro de Artes e Espectáculos, Director Musical do espectáulo “Humanário Paralelamente à carreira de músico e pedagogo, é empresário, nomeadamente da MVJ e da Relógio de Ideias Produções. É programador do evento anual “Os Clássicos vão ao Interior”, divulgando música erudita pelo interior remoto. Escreve regularmente textos, crónicas e artigos de opinião para vários suportes e sobre os mais variados temas. Lançou o seu primeiro livro “Todos os dias ou não” em Março de 2020 pela Editora Astronauta e está previsto o lançamento do segundo ainda durante o mesmo ano.

Write a Comment

Only registered users can comment.