Estabelecimentos hoteleiros, campos de golfe e guias turísticos podem aderir a medida que deverá alargar-se a outras atividades

Turismo | Selo ‘Clean & Safe’ garante Portugal como destino seguro

Turismo | Selo ‘Clean & Safe’ garante Portugal como destino seguro

Pub

 

 

Grande parte das empresas com atividade económica associada ao turismo estiveram e ainda estão encerradas. No sentido de obviar a este problema, o Turismo de Portugal – entidade responsável pela promoção, valorização e sustentabilidade da atividade turística – decidiu emitir o selo ‘Clean & Safe‘ de modo a valorizar as empresas cumpridoras de regras de higiene e limpeza anti-Covid-19 como destino seguro. Até ao momento, o projeto tem revelado elevada adesão, atingindo já mais de 4.500 selos disponibilizados, o que evidencia de modo muito significativo o compromisso das empresas portuguesas em acolher os turistas em segurança.Para lá da atividade turística propriamente dita, este selo de garantia começa agora também a poder ser utilizado por outras áreas de atividade conexas ao turismo conforme inúmeras manifestações de interesse se foram fazendo sentir, nomeadamente os campos de golfe e os guias turísticos.

Um mês depois do lançamento do selo de garantia anti-Covid-19, numa altura em que a maioria das empresas do setor do turismo ainda se prepara para a retoma, em Portugal, os empreendimentos turísticos, empresas de animação turística e agências de viagem – empresas que possuem registo junto da Autoridade Turística Nacional – podem solicitar a declaração como Estabelecimento “Clean & Safe”. O Turismo de Portugal criou este selo para distinguir as atividades turísticas que assegurem o cumprimento de requisitos de higiene e limpeza para prevenção e controlo da Covid-19 e de outras eventuais infeções, reforçando, assim, a confiança do turista no destino.

Este reconhecimento tem a validade de um ano, é gratuito e opcional, e exige a implementação nas empresas de um protocolo interno que, de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde, assegura a higienização necessária para evitar riscos de contágio e garante os procedimentos seguros para o funcionamento das atividades turísticas.

O seloClean & Safe” pode ser obtido online, desde 24 de abril, nas plataformas digitais do Turismo de Portugal: RNET (Registo Nacional dos Empreendimentos Turísticos), RNAAT (Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística) e RNAVT (Registo Nacional dos Agentes de Viagens e Turismo) e estará sempre associado ao número de registo da entidade.

Depois de submetida a Declaração de Compromisso por parte das empresas, estas podem utilizar o selo “Clean & Safe”, quer fisicamente nas suas instalações, quer na sua presença nas plataformas digitais. O Turismo de Portugal, em coordenação com as entidades competentes, irá realizar auditorias aleatórias aos estabelecimentos aderentes.

Com esta medida a Autoridade Turística Nacional pretende, não apenas transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza dos estabelecimentos, como promover Portugal como destino seguro do ponto de vista de cuidados com a propagação do vírus, com uma atuação coordenada por parte de todas as empresas do setor e que se alargará brevemente a outras áreas de atividade conforme inúmeras manifestações de interesse.

A Associação de Hotelaria de Portugal crê que a maioria das unidades hoteleiras suas representadas começarão a funcionar dentro de algum tempo. “A hotelaria portuguesa pensa que poderá começar a reabrir em julho, provavelmente alguns hotéis ainda em junho, e naturalmente com todos os cuidados e todas as garantias sanitárias”, referiu Raul Martins, dirigente da AHP, a Ana Laranjeiro do Dinheiro Vivo.Golfe

Portugal um destino de golfe mundialmente reconhecido, é muito relevante que estes equipamentos também possam ostentar a garantia Clean & Safe, assumindo o compromisso do cumprimento dos requisitos de higiene e segurança sanitária e transmitindo aos golfistas, nacionais e estrangeiros, a confiança que estes procuram para a sua experiência de golfe.

Após validação por parte do Conselho Nacional da Indústria do Golfe (CNIG), os Campos de Golfe que pretendam obter o selo “Estabelecimento Clean & Safe” devem cumprir o conjunto de disposições presentes na «Declaração de Compromisso», acessível no site do CNIG.

Os Campos de Golfe aderentes ficam com a possibilidade de utilizar o selo nas suas instalações físicas e nos canais e plataformas de divulgação e venda.

Guias turísticos

Os profissionais tradutores e intérpretes turísticos que pretendam obter o Selo Clean & Safe devem frequentar o programa de formação especialmente desenvolvido pelo Turismo de Portugal para esta situação, que consiste numa sessão formativa de 2 horas, destinada exclusivamente a Guias Intérpretes. Os formandos recebem posteriormente um “Certificado de Formação Clean & Safe”, numerado e emitido pelo Turismo de Portugal, que deverá ser enviado para a respetiva associação ou sindicato, através do e-mail cleanandsafe@snatti.com ou cleanandsafe@agicportugal.com, concretizando assim a adesão ao Selo.

Após estes procedimentos, recebem o novo cartão profissional de Guia Intérprete já com a insígnia da iniciativa Clean & Safe, bem como a sua versão digital para poder ser utilizado nos canais de divulgação. Este protocolo foi estabelecido com o Sindicato Nacional da Atividade Turística, Tradutores e Intérpretes (SNATTI) e a Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo (AGIC).

Os profissionais que não estão inscritos no SNATTI nem na AGIC, podem também frequentar a formação e solicitar a uma destas duas entidades a emissão do selo Clean & Safe, seguindo os mesmos trâmites.

Com esta iniciativa o Turismo de Portugal pretende transmitir às empresas informação sobre as medidas mínimas necessárias de higiene e limpeza das pessoas e estabelecimentos, mas sobretudo, promover Portugal como destino seguro, do ponto de vista dos cuidados a observar para uma cuidada e eficaz manutenção das condições que evitem a propagação do novo coronavírus, numa atuação concertada, com o envolvimento de todas as empresas do setor e apelando à responsabilidade de todos.

O seloClean & Safe‘ é gratuito e válido até 30 de abril de 2021.

 

Fontes: Turismo de Portugal, Dinheiro Vivo; Imagens: (0) Passos ZamithAn by An, (1) TP, (2) Município de Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais.

*

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.