Programação da Rede de Museus de Famalicão contempla duas dezenas de atividades

Identidade | Em Dia dos Museus debate-se ‘Diversidade e Inclusão’

Identidade | Em Dia dos Museus debate-se ‘Diversidade e Inclusão’

Pub

 

 

Os MuSeus são lugares vivos; e são Seus. Viva-os. Mais a mais, porque está aí a chegar o Dia Internacional dos Museus. Aliás, chega mesmo muito em breve, a 18 de maio. Em Vila Nova de Famalicão, há mais de uma década que a Rede de MuSeus se une ao mundo inteiro para celebrar e dar a conhecer quem é e o que pode fazer pela comunidade.

Mais uma vez, em 2020, a Rede de MuSeus famalicense lança um desafio. Neste caso, conhecer melhor a rede museológica famalicense com uma programação sustentada no mote lançado pelo Conselho Internacional dos Museus para 2020 – Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão, que será acessível a pessoas com diferentes necessidades e perfis, e se irá realizar entre 15 a 18 maio.

São duas dezenas de atividades em formato online disponibilizadas a partir do facebook da Rede de Museus, que permitem a criação de experiências memoráveis e significativas que contribuam para a reflexão sobre questões sociais complexas próprias das sociedades contemporâneas. Do cinema às oficinas, das visitas virtuais às reportagens e aos roteiros, aproveite para fazer da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão o parceiro ideal para conhecer o seu território e as suas gentes sem sair de casa. Haverá atividades disponíveis com interpretação em Língua Gestual Portuguesa e legendagem em português e inglês.

De entre programação, merece destaque, a 15 de maio, pelas 17h00, o debate Agenda 2030 e Instituições Culturais: Diversidade e Inclusão, uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão e a Fundação de Serralves. O objetivo deste debate – que reunirá os especialistas Alexandra Serra, António Gouveia, Ricardo Nicolau e Francisco Jorge, é proporcionar uma reflexão sobre o papel das instituições culturais como condutores e facilitadores para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Estes objetivos são decorrentes da resolução da ONU “Transformar o nosso mundo: Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável”, procurando incentivar um envolvimento mais ativo por parte das instituições culturais e contribuir para a promoção da adoção de valores, comportamentos e atitudes que, a nível local, possam dar resposta a problemas globais.

O debate, em formato online, irá acontecer na plataforma Zoom, com participação gratuita e inscrição obrigatória através de email.

Programa:

15 de maio (6ª-feira)

17h00 Debate: Agenda 2030 e Instituições Culturais: Diversidade e Inclusão

Público: geral
Plataforma ZOOM
Com: Alexandra Serra, investigadora da FPCE – UP e Diretora da Aplixar
António Gouveia, Diretor do Parque de Serralves
Ricardo Nicolau, Adjunto do Diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves
Moderação: Francisco Jorge, Chefe da Divisão de Planeamento Estratégico, Economia e Internacionalização do Município de Famalicão
Acesso gratuito
Inscrição obrigatória para rededemuseus@famalicao.pt
Rede de Museus e Fundação de Serralves

21h00 Vem de expresso

Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado
Público: famílias
“Vem de Expresso” é o single que anuncia o novo álbum da fadista Madur. Depois de vários concertos nas mais emblemáticas salas nacionais e internacionais, Madur regressa de uma viagem de emoções com uma nova sonoridade realizada neste museu.
LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA

16 de maio (sábado)

09h00 Casa de Camilo em Casa de papel

Casa de Camilo – Museu.Centro de Estudos
Público: famílias
Nesta oficina vamos, através de um molde, construir e decorar a Casa de Camilo em suporte papel.
Concluído o desafio, os participantes que partilharem uma fotografia do processo colaborativo e outra do resultado final nos comentários da publicação, e identificarem com #casadecamilo, poderão receber um prémio.

11h00 Estampar Emoções

Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave
Público:famílias
Esta oficina trabalha as emoções através de palavras motivadoras e transformadoras e/ou estampas de emojis. Um contributo para a felicidade de uma pessoa, independentemente do contexto em que se encontra, tal como a situação de isolamento social que se vive na atualidade. Vamos representar a emoção que sentimos no momento. No fim, partilhem connosco as vossas emoções de hoje.

14h00 Faz a tua Exposição

Fundação Cupertino de Miranda
Público: famílias
A partir de obras de arte da nossa coleção lançamos o desafio de criarem uma exposição. Nesta oficina partilharemos os passos necessários para a criação de uma história entre os objetos a serem apresentados, e a temática “Museus para a Igualdade – Diversidade e Inclusão”.
AUDIODESCRIÇÃO E LEGENDAGEM

16h00 A Renovação Devocional nos Finais de Oitocentos

Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa
Público: geral
Partindo da associação da Capela da Lapa ao Hospital da Santa Casa da Misericórdia, e considerando algumas peças do atual acervo artístico do Museu, Luís Carlos Amaral (FLUP/CITCEM-UP) propõe nesta Visita de Autor, uma abordagem do catolicismo português de Oitocentos e do seu processo de reconfiguração no interior de uma sociedade progressivamente secularizada.
LEGENDAGEM

18h00 À Descoberta…

Museu Bernardino Machado
Público: famílias
Um livro digital repleto de atividades.
“Vem conhecer-me para poderes contar comigo em novas e empolgantes aventuras.”

19h00 De nós para vós com…um abraço!

Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado
Público: famílias
Tivemos de fechar devido à pandemia COVID-19, mas continuamos a pensar e a trabalhar para cada um de vós. O nosso museu é a vossa casa e ansiamos pelo momento de reabrirmos as nossas portas. Queremos voltar a receber a vossa visita, ouvir as vossas vozes, responder às vossas questões, gravar os vossos olhares …ao (re)descobrir o Museu. O nosso Museu é o vosso…sentimos a vossa falta…até breve.
LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA E LEGENDAGEM

22h00 Há Noite No Museu!

Museu Bernardino Machado
Público:geral
Uma visita guiada que nos leva a viajar pelos encantos e recantos do Palacete Barão de Trovisqueira, conhecendo e bebendo um pouco da História Local do Famalicão Contemporâneo e revivendo o percurso biográfico de Bernardino Machado, enquanto homem, estudante coimbrão, pai de família, pedagogo, cientista, político, feminista e resistente antifascista.

17 de maio (domingo)

10h00 Visita ao Museu de Cerâmica Artística

Fundação Castro Alves
Público: geral
O Museu de Cerâmica Artística da Fundação Castro Alves, um projeto museológico da autoria do Arquiteto Fernando Lanhas, foi inaugurado em 1987, na Freguesia de Bairro em Vila Nova de Famalicão, pela mão do Comendador Castro Alves. Mais do que um espaço museológico de referência a nível nacional, este é o local onde a cultura popular se encontra patente no seu esplendor. Junte-se a nós, a partir de casa, nesta visita.
LEGENDAGEM

11h00 Museu Adentro: o despertar das memórias.

Museu da Guerra Colonial
Público: geral
Uma história contada na primeira pessoa. Sentir a experiência da guerra colonial na voz de um ex-combatente.

14h00 Soledade Malvar: fragmentos de uma vida.

Casa-Museu Soledade Malvar
Público:geral
Uma viagem pelo percurso de vida de Soledade Malvar entre 1909 (ano do seu nascimento) e 2012 (momento de entrada da Casa-Museu na Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão).

15h30 A minha vida…!

Museu Bernardino Machado
Público: famílias
A história de Bernardino Machado contada na 1ª pessoa para os mais pequenos. Viaja comigo no tempo e ficarás maravilhado com a estória da minha vida de 93 anos. No final da visita, diverte-te com a tua família, realizando um Quiz cheio de curiosidades.
LEGENDAGEM

18h00 Soledade Malvar, a Poesia da Vida

Casa-Museu Soledade Malvar
Público: geral
Um filme que é uma verdadeira homenagem à colecionadora e à artista. Maria da Soledade Malvar foi, ao longo da sua vida, uma exímia colecionadora de arte. O seu gosto pelos livros fez nascer em si a tendência espontânea para a poesia de carácter singelo e popular, através da qual faz um retrato vincadamente pessoal de uma vida repleta de sentimento e recordações. Apaixonada por tudo o que é belo, foi acumulando um património de valor incalculável que doou, em parte, ao Município como prova de uma imensa generosidade e grande afeto a Famalicão e suas gentes, tornando possível a criação de uma Casa-Museu com o seu nome.
Duração: 29m21s | Projeto Amacultura | Realização: Nuno Sá | Locução: Filomena Fonseca | Produção: Amacultura Filmacro

21h30 Alma Tua

Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado
Público: geral
De Miguel Gomes e de Norberto Valério este livro transporta-nos para o idílico vale do Tua, na região de Trás-Os-Montes e Alto Douro. Uma viagem através de um conto, poemas e fotografias, pelo nosso património e pelas gentes daqueles lugares. Uma obra que nos sensibiliza para a preservação e valorização do Vale do Tua, do seu rio e da sua linha férrea.
LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA

18 de maio (2ª-feira) Dia Internacional dos Museus

09h00 Doaram um objeto ao museu: e agora?

Museu da Confraria de Nossa Senhora do Carmo de Lemenhe
Público: geral
Os museus prosseguem várias funções, entre elas o estudo e a investigação.
O estudo e a investigação fundamentam as ações desenvolvidas no âmbito de todas as outras funções museológicas, nomeadamente identificar e caracterizar os bens culturais incorporados ou a incorporar. Apresentamos, em linhas gerais, um caso prático de estudo e investigação a partir de um bem cultural incorporado num dos nossos museus. Acompanhe-nos a partir de casa neste processo…
LEGENDAGEM

10h30 e 15h30 Musear por Vila Nova de Famalicão

Rede de Museus
Público: geral
Dois percursos, doze museus para descobrir e conhecer as histórias do território de Vila Nova de Famalicão, através de personalidades com ações contruídas sobre os valores da inclusão e da diversidade perspetivando a igualdade de acesso e de oportunidades para todos os seres humanos. Juntem-se a nós nesta aventura sem sair de casa!
LEGENDAGEM E VERSÃO EM INGLÊS

14h00 No coração dos museus… o inventário.

Museu Cívico e Religioso de Mouquim
Público: geral
Os museus têm o dever de inventariar e documentar os bens culturais incorporados no respetivo acervo. Entende-se por inventário a relação exaustiva de bens culturais que constituem o acervo próprio de cada museu, independentemente da modalidade de incorporação. É, por conseguinte, um processo que está em permanente atualização e é absolutamente imprescindível para gerar recursos que permitam a concretização das restantes funções museológicas. Mas como se inicia este processo? Acompanhe-nos a partir de casa e descubra o trabalho dos bastidores dos museus!

19h00 Arquivo “Museus de Famalicão na TV”

Casa de Camilo – Museu.Centro de Estudos |  Fundação Cupertino de Miranda | Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave | Fundação Castro Alves | Museu do Automóvel
Público: geral
No Arquivo “Museus na TV” partilharemos diversas reportagens e documentários, realizadas entre 2011 e 2019 por diferentes canais televisivos, sobre os museus de Vila Nova de Famalicão. Uma viagem que poderá fazer sem sair do seu sofá. Aos seus lugares!

21h30 Crime e Castigo em Camilo Castelo Branco – Coleção Estudos Camilianos

Casa de Camilo – Museu.Centro de Estudos
Através da Plataforma Zoom
Público: geral
Apresentação online do volume «Crime e Castigo em Camilo Castelo Branco» (n.º 13 da coleção «Estudos Camilianos»), organizado pelos Professores Doutores Sérgio Guimarães de Sousa e João Paulo Braga, e editado pela Casa de Camilo – Centro de Estudos.

Fontes: Rede de Museus de Famalicão, Município de Famalicão; Imagens: RM VNF

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

 

Pub

Categories: Agenda, Cultura

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.