Depois de grupos de risco, profissionais e técnicos de saúde e comunidade educativa são nova prioridade

Coronavírus | Vizela reforça rastreio da população

Coronavírus | Vizela reforça rastreio da população

 

 

 

Para reforçar a segurança e rastrear os mais vulneráveis, a Câmara Municipal de Vizela, em colaboração com as USF afetas ao Centro de Saúde de Vizela, e em parceria com a Unilabs Portugal, realizou testes de despiste e diagnóstico da Covid-19 aos  38 profissionais de saúde das USF’s, dos quais 15 médicos, 13 enfermeiros e 10 secretários clínicos, e 25 bombeiros do concelho.

Este rastreio sucede-se ao rastreio à pesquisa previamente efetuada entre utentes e colaboradores das IPSS, tendo Vizela sido uma das primeiras autarquias do país a avançar para a realização destes testes, logo a 27 de março. A autarquia vizelense rastreou até agora um total de 445 pessoas.

Regresso à escola com muitas precauções

Decorrente da intenção do Governo de avançar com um programa de ‘desconfinamento’ progressivo, nomeadamente o regresso às aulas dos alunos do 11.º e 12º anos, já no próximo mês de maio, Vizela vais realizar testes serológicos a todos os envolvidos no processo, nomeadamente alunos destes anos de escolaridade, professores e funcionários das escolas do concelho, logo no primeiro dia de aulas.

O objetivo desta medida é criar condições de segurança, em especial para esbater a propagação do surto associada a esta nova realidade, aferindo quem possa estar infetado e desta forma evitar a propagação, entre a comunidade escolar e por sua vez as suas famílias.

Para além da realização destes testes, a Câmara Municipal de Vizela vai também distribuir máscaras comunitárias a professores, alunos e funcionários das escolas, confecionadas por empresários do concelho e certificadas pelo CITEVE, atuando essencialmente como medida preventiva e minimizando a propagação do vírus.

Vizela Covid-19

De destacar que esta é uma medida que integra o Programa de Apoio Municipal – Vizela Covid-19, um conjunto de medidas que visam assegurar o combate ao surto, o estímulo à recuperação económica e a proteção social, sem prejuízo de, em face da sua avaliação e da evolução do surto epidémico, as mesmas poderem ser revistas, intensificadas ou revogadas, consoante se revelem necessárias para ajudar quem mais precisa e para retomar, tão rapidamente quanto possível, o fulgor que caracteriza o concelho de Vizela.

Estas medidas vêm na sequência de outras anteriormente tomadas devido ao surto da nova estirpe de coronavírus SARS-COV-2, foi decretado o Estado de Emergência Nacional, tendo sido decretadas pelo  Conselho de Ministros, um conjunto de medidas de ordem preventiva e restritiva, designadamente deveres de confinamento obrigatório e de especial proteção, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

Vizela, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico de SARS-COV-2, decidiu implementar o respetivo Plano de Contingência Municipal e adotou, ainda, um conjunto de medidas excecionais com âmbitos temporais e de aplicação diferenciados, designadamente no combate ao surto, no estímulo à recuperação económica e na proteção social.

Fontes: Blogue do Minho, Município de Vizela; Imagens: Município de Vizela

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.