Saúde pública fala mais alto do que saúde económica

Agenda | Esposende adia para 2021 eventos programados até final de agosto

Agenda | Esposende adia para 2021 eventos programados até final de agosto

 

 

De forma semelhante ao que muitos outros municípios têm vindo a anunciar, Esposende decidiu também adiar para 2021 os eventos programados até ao final do próximo mês de agosto, depois de já ter anunciado o cancelamento dos eventos de abril, maio, junho e julho.

A decisão é motivada pela situação de saúde pública originada pelo novo coronavírus (Covid-19) e impõe-se face à necessidade de prevenção, que se manterá nos próximos meses, além de que a eventual realização dos eventos seria sempre muito condicionada e restritiva e a adesão poderia ser condicionada pelo receio das pessoas.

Assim, o executivo municipal decidiu adiar todos os eventos que tinha previsto organizar neste período, a título individual ou em parceria, entre os quais a Galaicofolia, o Festival Sons de Verão, o Festival da Juventude, a Noite Branca, o Summer Party 80’s e a Festa da História, entre outros.

Benjamim Pereira, o Presidente da Câmara Municipal, refere que “mesmo depois do fim do estado de emergência, que deverá ocorrer no início de maio, tudo aponta que as restrições se mantenham por um período que poderá prolongar-se por 90 dias, ou seja, o período em que decorreriam os eventos e as festas”. Face a este cenário, explica, que  ponderando as varáveis em questão, o Município optou por cancelar a realização de todas as iniciativas neste período, adiando-as para 2021.

“Não é uma decisão tomada de ânimo leve, mas com elevado sentido de responsabilidade, porque a causa da saúde pública, a proteção das pessoas, tem que estar em primeiro lugar”, afirma Benjamim Pereira. “Estou ciente de que todos compreenderão esta decisão e os motivos que a sustentam”, acrescenta.

O presidente do Município de Esposende reconhece que a decisão terá impacto económico, com evidentes prejuízos para a economia, em geral, e para os setores da cultura e do turismo, em particular, mais ligados à animação, e repercussões a nível social, porque “as pessoas ficarão privadas de eventos que muito apreciam”. Realça, contudo, que, “face ao atual contexto, valores mais altos se sobrepõem, no caso a saúde das nossas gentes e dos tantos que nos visitam e nos escolhem como destino de férias”.

Benjamim Pereira faz questão de manter o otimismo e passar uma mensagem de esperança: “Esposende saberá estar à altura deste desafio, na certeza de que os sacrifícios de hoje serão a garantia de um combate eficaz à Covid-19. Estamos apenas a adiar, não a pôr termo aos eventos”, vinca.

Por força do estado de pandemia, Esposende ativou um plano de contingência, com a implementação de um conjunto de medidas, com vista à contenção e mitigação da propagação do coronavírus. Ciente dos efeitos desta pandemia, nomeadamente para as empresas e as famílias, a autarquia ativou, desde logo, diversas ações de apoio e acompanhamento, de modo a minimizar os efeitos económicos e sociais decorrentes deste problema de saúde pública.

 

Fonte: Município de Esposende; Imagem: Visite Esposende

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.