Música de Dulce Pontes lançada na rede a partir do ‘conforto’ da casa dos músicos

Música | Banda de Arnoso e Joana Couto combatem quarentena com interpretação de ‘Amor a Portugal’

Música | Banda de Arnoso e Joana Couto combatem quarentena com interpretação de ‘Amor a Portugal’

Pub

 

 

Juntos… Mas cada um no ‘conforto’ de sua casa. Longe do toque e da mão… Mas perto do coração. E assim um punhado de músicos famalicenses aproximaram aqueles que lhes são mais próximas, apesar de temporariamente mais distantes, fazendo ouvir e mostrando o ‘Amor a Portugal‘.

Foi por isso para afastar o isolamento e a tristeza próprias da quarentena, que os músicos da Banda Marcial de Arnoso, com a participação da Joana Couto, vocalista do Grupo Terceira Dimensão, quiseram enviar uma mensagem de esperança a toda a comunidade, em particular deixando uma mensagem de agradecimento a todos os que combatem na linha da frente esta terrível pandemia.

O Amor a Portugal

Juntos mas cada um em sua casa!Foi desta forma que o músicos da @Banda Marcial de Arnoso, com a participação da Joana Couto, vocalista do @Grupo Terceira Dimensão quiseram enviar uma mensagem de esperança a toda a comunidade, e agradecendo a todos os que combatem na linha da frente esta terrível pandemia.

Publicado por Banda Marcial de Arnoso em Sábado, 18 de abril de 2020

O dia há de nascer
Rasgar a escuridão
Fazer o sonho amanhecer
Ao som da canção
E então
O amor há de vencer
E a alma libertar
Mil fogos ardem sem se ver
Na luz do nosso olhar
Na luz do nosso olhar

Um dia há de se ouvir
O cântico final
Porque afinal falta cumprir
O amor a Portugal
O amor a Portugal

Amor a Portugal‘ tornou-se muito conhecida há anos atrás pela voz de Dulce Pontes, com letra da própria e de Carlos Vargas. A composição é da autoria do do mestre italiano da música para bandas sonoras Ennio Morricone que ajudou a dar a conhecer a cantora portuguesa em todo o mundo.

 

Fonte e Imagem: BMA

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver; e não pagou por isso.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

A Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Pub

Categories: Cultura, Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.