Minimizar risco de contágio de Covid-19 em idosos saudáveis

Solidariedade | Universidade do Minho transforma residência universitária em residência sénior

Solidariedade | Universidade do Minho transforma residência universitária em residência sénior

 

 

A Universidade do Minho (UMinho) vai disponibilizar as instalações e serviços da Residência Universitária Prof. Carlos Lloyd Braga, em Braga, como apoio de retaguarda a pessoas que se encontram em lares e instalações congéneres afectados por casos de Covid-19. Pretende-se, assim, criar condições para que pessoas que não têm sintomas e testaram negativamente possam ver preservada a sua saúde, assegurando uma alternativa que evite efeitos de contaminação do vírus.

Universidade do Minho, uma instituição solidária

Para Rui Vieira de Castro, o Reitor da Universidade do Minho, “esta é mais uma forma de a Universidade do Minho se afirmar como instituição solidária, empenhada em contribuir para  ajudar as nossas populações e os nossos territórios, apoiando a acção das pessoas e das entidades que estão na primeira linha do combate à pandemia”. O Reitor da Universidade do Minho lembra também que a instituição “já disponibilizou um número muito expressivo de equipamentos de protecção individual aos hospitais de Braga, Guimarães e Viana do Castelo”. Além disso, fez o mesmo “com outras instituições do sistema de saúde e de protecção social, está a garantir serviços de apoio clínico e psicológico, por via digital, à nossa população, e encontra-se activamente envolvida na produção de ventiladores e de testes para despiste da doença”.

Esta cedência temporária do espaço responde a um apelo da Câmara Municipal de Braga no sentido de alargar o número de camas disponíveis para dar resposta adequada e evitar a propagação da pandemia no Concelho. A medida contou com a colaboração do Hospital de Braga.

Estudantes reagem de forma muito positiva

“Todos os estudantes foram contactados para lhes ser explicado o contexto extraordinário em que vivemos, tendo reagido com grande compreensão e espírito de entreajuda ao pedido que lhes foi feito”, disse António Paisana, o Administrador dos Serviços de Acção Social da UMinho.  Elogia por isso a forma responsável e solidária como reagiram.

A preparação da Residência Prof. Carlos Lloyd Braga para esta nova utilização foi feita com a supervisão de responsáveis da UMinho, do Município de Braga e da Protecção Civil, face às especificidades que este novo uso requer.

Autarquia satisfeita com colaboração da Universidade do Minho

Ricardo Rio, o presidente da Câmara Municipal de Braga, considerou que “a disponibilidade prontamente expressa pelo Reitor Rui Vieira de Castro, pelos Serviços de Acção Social da UM e pelos alunos instalados na Residência é mais um testemunho do compromisso desta Instituição para com a Comunidade em que se encontra inserida, alocando os seus recursos aos objectivos comuns que prosseguimos nos mais diferentes contextos”.

O autarca bracarense manifesta também o seu agradecimento público pela acção da universidade. “A Universidade do Minho teve uma resposta exemplar na sequência da primeira ocorrência registada no nosso Concelho e tem estado fortemente envolvida em múltiplas dimensões da resposta a esta pandemia, o que merece a minha pública gratidão”.

Instalações dispõem de mais de 150 quartos

Ao todo, são 154 quartos disponibilizados gratuitamente – equipados com quarto de banho, televisão, roupa de cama e banho, e frigorífico. Serão também fornecidos serviços de alimentação, mediante avaliação das necessidades.

O Município de Braga assumirá, em articulação com o Hospital de Braga, a identificação e o acompanhamento dos novos residentes, assim como a higienização prévia de toda a infra-estrutura, dando cumprimento às regras definidas pelas autoridades de saúde.

Esta iniciativa vem reforçar os fortes laços de cooperação já existentes entre a UMinho, o Município de Braga e o Hospital de Braga, ao mesmo tempo que dá corpo à atitude solidária e unida da Universidade face à pandemia que enfrentamos.

Fonte e Imagens: Município de Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público: diário digital generalista de âmbito regional, independente e pluralé gratuito para os leitores. Acreditamos que a informação de qualidade, que ajuda a pensar e a decidir, é um direito de todos numa sociedade que se pretende democrática.

Como deve calcular, a Vila Nova praticamente não tem receitas publicitárias. Mais importante do que isso, não tem o apoio nem depende de nenhum grupo económico ou político.

Você sabe que pode contar connosco. Estamos por isso a pedir aos leitores como você, que têm disponibilidade para o fazer, um pequeno contributo.

Como qualquer outra, a Vila Nova tem custos de funcionamento, entre eles, ainda que de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta e plural.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo – a partir de 1,00 euro – sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, poderá receber publicidade como forma de retribuição.

Se quiser fazer uma assinatura com a periodicidade que entender adequada, programe as suas contribuições. Estabeleça esse compromisso connosco.

Contamos consigo.

*

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Obs: Envie-nos o comprovativo da transferência e o seu número de contribuinte caso pretenda receber o comprovativo de pagamento, para efeitos fiscais ou outros.

*

Categories: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.