Pedro Miguel Coelho: [No meio da crise pandémica,]’a solução está no foco e não nas dificuldades’

Raclac contratualiza com SNS produzir exclusivamente para Portugal

Raclac contratualiza com SNS produzir exclusivamente para Portugal

Pub

 

 

“A solução está no foco e não nas dificuldades”, referiu há dias Pedro Miguel Coelho, CEO da Raclac, empresa situada em Santiago da Cruz, Vila Nova de Famalicão, e uma das tecnologicamente inovadoras empresas do concelho do setor da Indústria Têxtil e de Vestuário (ITV), em declarações premonitórias do que parecia estar para chegar.

Poucos dias volvidos, a empresa famalicense, atualmente o maior produtor nacional de descartáveis para a área da saúde, não quer deixar o seu sucesso para trás nem em mãos alheias. Apanhada pela crise pandémica do novo coronavírus em fase de instalação na nova fábrica de Famalicão, encontra-se, neste momento, em virtude de um contrato estabelecido com o Sistema Nacional de Saúde, a canalizar toda a produção para os hospitais portugueses.

“Nesta altura temos obrigação de proteger os nossos. O negócio é secundário e há mês e meio que parámos a exportação”, relata Pedro Miguel Costa, CEO da Raclac, ao T-Jornal, a publicação especializada nesta indústria da ATP – Asssociação Têxtil e Vestuário de Portugal, Pedro Miguel Costa, assinalando que o objetivo atual da empresa, pelo menos até 22 de abril, passa apenas pelo fornecimento diário aos mais diversos hospitais portugueses, cumprindo um contrato há dias firmado com a central de compras do Sistema Nacional de Saúde.

No âmbito deste compromisso, a Raclac estabeleceu uma parceria com 3 dezenas de fábricas de confeção, cuja mão de obra ultrapassa dois mil trabalhadores, a produzir os vários tipos de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Estes EPI são depois encaminhados hospitais, não só do SNS, mas também para hospitais privados e lares de idosos.

Estes EPI eram até agora eram importados do Oriente.

raclac - máscaras - produção - portugal - vila nova de famalicão - pandemia - coronavírus - instruções - covid-19

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - jornal diário digital generalista com sede em vila nova de famalicão - comunidade

acip - ensino - vila nova de famalicão - irs

Fontes: Raclac, T-Jornal; Imagens: Raclac

VILA NOVA, o seu diário digital. Conte connosco, nós contamos consigo.

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade, entre outros.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta. A melhor forma de o fazermos é dispormos de independência financeira.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os seus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Visite também os nossos anunciantes.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Economia, Sociedade

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.