Miguel Guimarães: ‘Se os profissionais de saúde não estão devidamente protegidos colocam em risco os doentes e colocam em risco a sua própria vida’

Coronavírus | Guimarães apela a toda a ajuda possível, médicos, farmacêuticos e enfermeiros também

Coronavírus | Guimarães apela a toda a ajuda possível, médicos, farmacêuticos e enfermeiros também

Pub

 

 

Mesmo sendo do conhecimento público que o Hospital da Senhora da Oliveira, em Guimarães, neste difícil período em que vivemos, em que se faz sentir um enorme impacto ao nível da saúde pública, em particular junto dos mais idosos mas também do pessoal médico e hospitalar, adquiriu já ventiladores e equipamentos complementares e acessórios, sem dotação orçamental, sendo imprescindíveis mais fardas, mais máscaras, mais camas articuladas, mais produtos de higiene de todo o género, não deixam de se fazer sentir apelos à ajuda de todos. 

De notar que muitas equipas médicas estão já desfalcadas face às necessidades existentes. A direção do HSOG – Hospital da Senhora da Oliveira, em Guimarães, lançou por isso um apelo às empresas que fornecem ou reúnam as condições para produzir o material de proteção individual de uso médicopara que possam canalizar os seus esforços para a produção e fornecimento do mesmo. 

Este apelo teve eco na comunidade vimaranense e a Liga dos Amigos do Hospital Senhora da Oliveira, o Vitória Sport Clube e a Câmara Municipal de Guimarães, encontram-se a desenvolver a campanha “Todos com Todos”. Esta campanha visa a criação de uma conta bancária para onde possam ser encaminhadas todas as comparticipações financeiras que particulares, empresas e instituições pretendam efetuar no sentido de serem adquiridas mais fardas, mais máscaras, mais camas articuladas e mais produtos de higiene de todo o género para que os profissionais do Hospital Senhora da Oliveira e estruturas de saúde complementares enfrentem a pandemia provocada pela Covid-19 nas melhores condições de segurança e eficiência.

Para colaborar por esta via, basta efetuar uma transferência bancária para a Liga dos Amigos do Hospital de Nossa Senhora da Oliveira, via netbanking ou multibanco, para o nib: 003603969910307302117.

Esta ‘associação’ representativa das gentes de Guimarães, criou também um endereço de email – guimaraestodoscomtodos@gmail.com – para onde devem ser remetidas todas as informações relativas à iniciativa (necessidades, propósito de doação, pedido de recolha de materiais, pedido de recibo de donativo, entre outras), e contactos telefónicos 913379417 e 916741534.

Foi também criado um espaço para recolha, inventariação e entrega de bens doados (Lar de Santa Estefânia – telefones: 253 415119, 253 414 652 e 964 862 258.

Ordem dos Médicos apela à cedência de equipamentos profissionais

Dado o estado de emergência ter obrigado ao encerramento de diversos estabelecimentos, devido à rápida propagação do novo coronavírus, nomeadamente consultórios de estomatologia e medicina dentária, mas também fábricas e oficinas ligadas à indústria automóvel, vidreira e de pinturas, os equipamentos de proteção individual (EPI), como máscaras, viseiras e luvas, que fazem parte das boas práticas profissionais desses setores, encontram-se sem uso. Numa altura em que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) atravessa um momento crítico, com a pressão do combate à Covid-19 a criar problemas de stock nos materiais mencionados, a Ordem dos Médicos apela por isso à solidariedade de todos os que tenham na sua posse material certificado e que não o estão a usar, para que o possam oferecer e colocar à disposição de Portugal.

“Continuam a chegar-me todos os dias vários relatos de médicos que trabalham sem condições mínimas de segurança, por falta de equipamentos básicos para todos os profissionais de saúde, como máscaras ou luvas. A Ordem dos Médicos tem reiterado junto da tutela a importância de se distribuir massivamente este tipo de material e de se reforçarem os stocks em Portugal para proteção de todos”, afirma Miguel Guimarães, o bastonário da Ordem dos Médicos, ao Jornal Médico. “Se os profissionais de saúde não estão devidamente protegidos colocam em risco os doentes e colocam em risco a sua própria vida, podendo ficar doentes e afastados dos serviços quando mais precisarmos deles”, acrescenta.

Em complemento, o bastonário lembra ainda que os bons exemplos de países com mais sucesso no combate à pandemia estão associados à disseminação do uso destes materiais, como em Macau, ou à decisão de fazer testes em larga escala a bolsas de população, permitindo detetar mais cedo os casos assintomáticos, como na Islândia.

Ordens dos Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos criam plataforma conjunta

Hoje mesmo, 24 de março, as três Ordens de profissionais de saúde decidiram juntar-se e criar uma plataforma comum onde podem ser registados todos os donativos recebidos. A plataforma é de acesso livre e poderá ser consultada a partir dos sites das Ordens para que, quem precisa de um apoio tenha acesso aos contactos de quem tem algo com que contribuir. O nosso principal objetivo é sermos agentes positivos e ativos no combate ao COVID-19.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, destaca o carácter solidário desta iniciativa. “Os portugueses já manifestaram profunda consideração pela árdua tarefa que os profissionais de saúde estão a enfrentar todos os dias. Temos sido alvo de inúmeras demonstrações de apoio, de ofertas de ajuda, de vários quadrantes. Cabe-nos também apoiar, na retaguarda, a ação dos nossos colegas. Proporcionar-lhes todas as condições para que possam ajudar todos os portugueses nesta altura tão difícil “, sublinha a representante dos farmacêuticos.

E acrescenta Ana Rita Cavaco, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, que “chegou a hora de estarmos juntos. Agora, mais do que nunca, temos de ser capazes de responder a uma só voz. Os portugueses sabem que podem confiar nos profissionais de saúde e têm multiplicado os gestos de gratidão, solidariedade e admiração. Esta plataforma é mais do que um sinal de união, é um mecanismo de resposta ao coração da sociedade civil. Só juntos seremos capazes de ultrapassar este momento. Vamos conseguir”.

Fontes: Município de Guimarães, Guimarães Marca, Ordem dos Médicos; Imagens: (0) Olga Guryanova, (1, 2) Guimarães Marca

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.