Estruturas autárquicas podem e devem ser direcionados para dar resposta à crise pandémica

Coronavírus | Bloco de Esquerda de Barcelos enfatiza necessidade de apoios sociais pelas autarquias

Coronavírus | Bloco de Esquerda de Barcelos enfatiza necessidade de apoios sociais pelas autarquias

Pub

 

 

Tendo em conta que as autarquias dispõem de meios e conhecimento essenciais na resposta à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, que são responsáveis por serviços públicos fundamentais e de proximidade, que contam com trabalhadores que conhecem bem o território e as populações e dispõem de meios e equipamentos (de cantinas a frota automóvel, passando por pavilhões e escolas), considera o núcleo de Barcelos do Bloco de Esquerda, coordenado por José Maria Cardoso, também deputado à Assembleia da República, que estas estruturas podem e devem ser direcionados para dar resposta à crise que estamos a viver.

Nesse sentido, o Bloco de Esquerda apresentou um programa de emergência autárquico para a crise pandémica. O partido político estruturou um conjunto de propostas que, em seu entender, devem ser adaptadas à realidade social e económica de cada território e da dimensão e capacidade interventiva de cada autarquia. Essas medidas, incluídas em documento intitulado ‘Resposta à crise: o papel das autarquias’, incluem uma série de respostas articuladas em 3 eixos e 17 áreas de intervenção prioritárias.

Entre as medidas sugeridas, destaquem-se o apoio socioeconómico às crianças dos escalões A e B, mediante a oferta de refeições, de preferência em take away, acompanhamento de proximidade a idosos e deficientes, mediante acompanhamento na residência, resposta de emergência a trabalhadores precários, informais e indocumentados despedidos, apoio aos sem-abrigo, preservação dos direitos à habitação, água e demais serviços essenciais, reforço da higienização de transportes públicos disponíveis, apoio aos trabalhadores, nomeadamente nas condições de segurança no local de trabalho mas também aos rendimentos.

 

Fonte e Imagem: BE

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.