Fins de semana gastronómicos promovem imagem e identidade do concelho

Turismo | Barcelos continua a apostar na promoção dos ‘7 Prazeres da Gastronomia’

Turismo | Barcelos continua a apostar na promoção dos ‘7 Prazeres da Gastronomia’

Pub

 

 

Está de volta o programa anual “7 Prazeres da Gastronomia”, promovido pelo Município de Barcelos em parceria com os restaurantes do concelho. O programa foi hoje mesmo apresentado em Barcelinhos, no Restaurante Chuva, um dos aderentes ao evento. Além de ser um convite à descoberta da gastronomia local, estes fins de semana gastronómicos são ainda um apelo à descoberta do território e das suas gentes.

“A Lampreia do Rio Cávado” foi o primeiro dos “Sete Prazeres da Gastronomia de Barcelos” a ser levado à mesa no mês de fevereiro, tendo este petisco atraído muitas centenas de pessoas.

Este foi, apenas, o primeiro dos eventos destinados a promover o concelho em época turística mais baixa pois, até ao final do ano, serão sete os fins de semana que servem as melhores iguarias gastronómicas barcelenses em mais de 50 restaurantes do concelho.

O programa “7 Prazeres da Gastronomia” engloba, para além da Lampreia, a Semana Gastronómica do Galo, dos Rojões e das Papas de Sarrabulho (6 a 15 de março), o Fim de Semana do Bacalhau (5 a 7 de junho), o Fim de Semana dos Petiscos (3 e 5 de julho), o Concurso Galo Assado (9 a 11 de outubro), o Fim de Semana do Pica no Chão (6 e 8 de novembro) e ainda o concurso de pastelaria, Barcelos Doce (5 a 6 de dezembro).

Nas carnes, o sarrabulho (em papas ou em arroz), os rojões e a perna de porco à Clara Penha são pitéus muito apreciados em tempo de matança do porco, por alturas do Natal – mas degustam-se durante todo o ano. Também merecem destaque o cozido, o cabrito da Serra e a caldeirada de cabra nova do Gerês. E que bem ficam estas iguarias acompanhadas por um vinho verde tinto… A acompanhar, petisca-se o presunto de Castro Laboreiro e os enchidos caseiros.Em Monção, Melgaço e outras terras do distrito de Viana do Castelo, é quase obrigatório comer a lampreia do Rio Minho, servida, em geral, com arroz.

Em Esposende (Braga), as Clarinhas de Fão são rainhas da doçaria. Também no distrito de Braga, em Barcelos, a doçaria é também célebre (por culpa das brisas do cavado, das queijadinhas, dos sonhos), mas o símbolo da terra, o galo, é também costumeiro nas mesas. Ainda nos doces, Braga é a terra do pudim Abade de Priscos, feito com ovos, toucinho e vinho do Porto. O bacalhau à moda de Braga e o arroz pica-no-chão são outros dos pratos da variada gastronomia local.

Esta iniciativa tem como objetivo “promover o que é tão característico em Barcelos”. Para lá do Património edificado, nomeadamente o Paço dos Duques de Barcelos, o Solar dos Pinheiros, a Igreja Matriz, o atual edifício da Câmara Municipal – antigo Hospital do Espírito Santo, a Igreja do Senhor da Cruz, a Torre de Cima de Vila, entre outros, o objetivo maior destes eventos passa por promover “os restaurantes, a hotelaria, os produtos vinícolas, o artesanato, tudo o que mexe com a economia do concelho”, mas também dar a conhecer “as vivências e dar relevo à nossa identidade, à nossa tradição e aos produtos de Barcelos”, assinalou o Vereador do pelouro do Turismo e Artesanato, José Beleza.

É assim que estes fins de semana, vinca José Beleza, pretendem “combater os períodos de menor afluência à cidade e potenciar a época baixa da restauração, turismo e hotelaria”.

Carta Gastronómica de Barcelos

No que diz respeito à carta gastronómica, o Vereador do Turismo e do Artesanato garantiu que a elaboração da carta gastronómica do Concelho “um documento  de identidade” da gastronomia barcelense está na reta final e nessa mesma carta serão apresentados um conjunto de trabalhos que visam registar e validar as receitas tradicionais que englobam o programa “7 Prazeres da Gastronomia”, recuperar algumas receitas com pouca expressão mas que outrora tiveram uma preponderância relevante, bem como descobrir o receituário pouco conhecido e que esteja fora do contexto gastronómico atual.

“Foi  feito um levantamento e o registo da gastronomia do concelho, de forma a permitir identificar e fazer um ponto de situação do presente, para se projetar o futuro deste setor importante em termos turísticos e económicos do concelho e da região”, terminou o vereador.

Paralelamente a estas atividades gastronómicas, o Município de Barcelos desenvolve um conjunto de atividades, ao longo de todo o ano, como trilhos e passeios turísticos, workshops e programas de animação, para que se possa aproveitar toda a riqueza do nosso concelho.

Para mais informações, contactar o Turismo de Barcelos através de telefone 253 811 882 ou e-mail turismo@cm-barcelos.pt.

 

Fonte e Imagens: Município de Barcelos

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 

Pub

Categorias: Agenda, Local, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.