Partido Socialista destaca criação de emprego e nível de investimento mais elevado desde 2011

Finanças | Crescimento económico de 2018 e 2019 revisto em alta pelo Instituto Nacional de Estatística

Finanças | Crescimento económico de 2018 e 2019 revisto em alta pelo Instituto Nacional de Estatística

Pub

 

 

Em 2019, período em que ainda não se fazia sentir qualquer efeito nefasto da epidemia do coronavírus, o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal cresceu em termos reais 2,2% – menos 0,4% do que no ano anterior – e 3,9% em valor absoluto, atingindo 212,3 mil milhões de euros, segundo dados divulgados na passada sexta-feira, 28 de fevereiro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Este resultado é a mais recente atualização pelo INE dos dados de 2018 e 2019 e corresponde a uma revisão em alta em 0,2 p.p., face à estimativa rápida de 14 de fevereiro.

Os dados para 2018 são igualmente revistos em alta, tendo o PIB crescido 2,6% (revisão de +0,2 p.p. face a setembro de 2019 e de +0,5 p.p. face à estimativa inicial de fevereiro de 2019).

Crescimento homólogo do PIB foi 2,2% em volume no 4º trimestre de 2019. No conjunto do ano o PIB aumentou 2,2% em volume e 3,9% em valor, atingindo 212,3 mil milhões de euros. – 4.º Trimestre de 2019

Crescimento sólido e equilibrado da economia em 2019 – investimento mais elevado desde 2011

O crescimento do PIB em 2019 decorre de um contributo da procura interna de 2,7 p.p. e de -0,6 p.p. da procura externa líquida.

No plano interno, o Partido Socialista destaca “o crescimento do investimento de 6,5%, atingindo o valor nominal mais elevado desde 2011”. O crescimento do investimento fora já de 6,2% em 2018 e de 11,9% em 2017, “valores que traduzem a confiança dos agentes económicos e a perspetiva positiva de crescimento da economia portuguesa nos próximos anos”.

No plano externo, o partido que suporta o Governo destaca um aumento das exportações de 3,7%, “valor particularmente relevante num cenário de incerteza e desaceleração do crescimento dos principais parceiros de comércio”, e um aumento das importações de 5,2%. Verificou-se ainda um ganho nos termos de troca de 0,7%, indicador que registou valores positivos pela primeira vez desde 2016. O Saldo Externo de Bens e Serviços encontra-se equilibrado, apresentando um valor ligeiramente positivo em 0,1%.

Desemprego próximo do equilíbrio natural

De acordo com o INE, o emprego registou um aumento de 0,8% em 2019, tendo o emprego remunerado aumentado 1,7%. Portugal conseguiu criar cerca de 400.000 postos de trabalho nos últimos quatro anos, reduzindo a taxa de desemprego para um valor que se encontra agora perto do seu equilíbrio natural.

PIB disparou no 4º trimestre de 2019

O INE reviu também em alta o valor do PIB do 4.º trimestre de 2019. O PIB terá crescido 0,7% face ao trimestre anterior, “sustentado sobretudo num robusto crescimento das exportações de bens e serviços de 6,3%, em termos homólogos. Estes dados desenham uma boa perspetiva para o ano em curso”.

Reforço da convergência com a média europeia

De acordo com a informação agora disponível, entre 2015 e 2019 o PIB em Portugal terá crescido cerca de 3 pontos percentuais acima do PIB da área do euro. “Esta é uma convergência inédita desde o inicio da área do euro e coloca Portugal como a terceira economia da UE15 (conjunto de países anterior à abertura da UE a Leste) que mais cresceu desde 2015”. Nestes quatros anos, Portugal cresceu 10,7% em termos reais e 18,1% em termos nominais.

Perspetiva positiva para a economia portuguesa

Os dados revistos hoje pelo INE permitem concluir “pela robustez e pela sustentabilidade do crescimento da economia portuguesa”, que, pelo quarto ano consecutivo, converge com a zona euro.

“Os últimos quatro anos são marcados por uma significativa criação de emprego, pelo aumento do investimento, pelo equilíbrio orçamental das Administrações Públicas, em paralelo com um importante esforço de investimento na capacidade e nos profissionais dos serviços públicos, em particular na Saúde e na Educação, e pelo saldo externo positivo.
Esta evolução ocorre a par de um importante esforço de desendividamento do Estado, das empresas e das famílias e num cenário de incerteza no contexto político internacional que tem limitado o crescimento dos nossos principais parceiros comerciais”, assinala o Partido Socialista, considerando serem estas “bases sólidas para o crescimento económico de Portugal, cujo percurso oferece confiança e estabilidade (…) no âmbito da estratégia seguida pelo Governo”.

 

Fontes: INE, PS; Imagem: PS

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.