Cinema da Baixa do Porto volta a exibir filmes estreados no DocLisboa, incluindo na lista os grandes vencedores “Santikhiri Sonata” e “Viveiro”

Cinema | ‘6.doc’ de regresso ao Passos Manuel em 2020

Cinema | ‘6.doc’ de regresso ao Passos Manuel em 2020

Pub

 

 

De Fevereiro a Julho, o DocLisboa, em parceria com o Cinema Ideal e o Há Filmes na Baixa! apresenta o 6.doc que exibirá sete filmes estreados na edição do festival Doclisboa 2019. As sessões terão lugar a partir do dia 20 deste mês, sendo exibidas no Porto, no Cinema Passos Manuel, em colaboração com o festival Porto/Post/Doc.

No dia 21 de Fevereiro, pelas 22h00, terá lugar a primeira sessão do programa 6.doc no Porto. Esta será composta pela longa-metragem vencedora do Prémio para Melhor Filme da Competição Portuguesa do Doclisboa’19, Viveiro, de Pedro Filipe Marques. Jorge Mourinha, no Público, refere que a “terceira longa de Pedro Filipe Marques“, realizada depois de A Nossa Forma de Vida e O Lugar que Ocupas, dá a conhecer “o quotidiano do clube de futebol de Arcozelo”, em Vila Nova de Gaia. “Tudo acontece nos balneários por baixo da bancada do clube desportivo de Arcozelo, “viveiro” das suas equipas de futebol júnior, e Marques filma o quotidiano de Dona São, de Dona Quina e do Sr. Cunha, os funcionários que são a espinha dorsal do clube antes, durante e depois dos jogos”, acrescentaria mais tarde o mesmo autor num outro artigo. “No seu melhor (…), Viveiro reconquista a pungência da desarmante da empatia pelas vidas normais de gente normal”.

Por sua vez, sobre o filme com que encerra este 6.doc, a 24 de julho, Santikhiri Sonata, do tailandês Thunska Pansittivorakul, o vencedor do Grande Prémio da Competição Internacional do festival de cinema documental, Jorge Mourinha salienta que, “prolongando o trabalho de dever de memória que já fora premiado em edições anteriores do Doclisboa”, este filme se debruça “sobre o passado de uma área da Tailândia que foi deliberadamente apagada pelo governo, sob a forma de um ensaio-fantástico que integra formas de ficção”.

Em Lisboa, os filmes estarão em exibição durante uma semana e as sessões serão acompanhadas por conversas com os realizadores Pedro Filipe Marques, Eloy Enciso, Billy Woodberry e Eric Baudelaire, entre outros.

As entradas têm um custo de 5,00 euros.

Programa

Viveiro

Pedro Filipe Marques • 2019 • Portugal • 83’
(Prémio Doclisboa Para Melhor Filme da Competição Portuguesa – Doclisboa’19)
Cinema Ideal, 20 de Fevereiro | 21h30
Passos Manuel, 21 de Fevereiro | 22h00

Longa Noite

Eloy Enciso • 2019 • Espanha • 90’
Cinema Ideal, 26 de Março | horário a anunciar
Passos Manuel, 28 de Março | 22h00

A Story from Africa

Billy Woodberry • 2019 • Portugal • 33’
+
Sonhámos um País

Camilo de Sousa e Isabel Noronha • 2019 • Moçambique, Portugal • 70’
Cinema Ideal, 23 de Abril | horário a anunciar
Passos Manuel, 24 de Abril | 22h00

Un film dramatique

Eric Baudelaire • 2019 • França • 115’
Cinema Ideal, 21 de Maio | horário a anunciar
Passos Manuel, 22 de Maio | 22h00

143 Rue du Désert
Hassen Ferhani • 2019 • Argélia, França, Qatar • 104’
Cinema Ideal, 25 de Junho | horário a anunciar
Passos Manuel, 26 de Junho | 22h00

Santikhiri Sonata

Thunska Pansittivorakul • 2019 • Tailândia • 75’
(Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional – Doclisboa’19)
Cinema Ideal, 23 de Julho | horário a anunciar
Passos Manuel, 24 de Julho | 22h00

 

Fonte e Imagens: PPD

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.