Nove empresas vão agora beneficiar de apoios no arranque do seu plano de negócios

Empreender | Santo Tirso Empreende revela vencedores da edição 2020

Empreender | Santo Tirso Empreende revela vencedores da edição 2020

 

 

Foram conhecidos no passado dia 13 de fevereiro os nove vencedores da segunda edição do Santo Tirso Empreende. As escolhas recaíram sobre os projetos mais inovadores e com maior potencial competitivo que irão, agora, ficar incubados na Fábrica de Santo Thyrso.

Foram submetidos mais de 40 projetos para a segunda edição do Santo Tirso Empreende, num total de cerca de 60 promotores de uma dezena de concelhos. Os nove vencedores foram conhecidos na última quinta-feira e representam as três áreas a concurso: design, produtos e serviços turísticos, moda e design de moda.

“O nosso objetivo é estimular a capacidade empreendedora e criadora dos participantes e promover o emprego qualificado”, explicou o presidente da Câmara, Alberto Costa. O autarca salienta que “o dinamismo empresarial sentido no concelho é fruto de políticas de incentivo que têm sido levadas a cabo ao longo dos anos” e recorda que “o apoio prestado pelo Município é feito, não só às empresas que vêm de fora, mas também às que já estão instaladas no concelho”.

Sobre a segunda edição do Santo Tirso Empreende destaca que “cada vez mais, são submetidos projetos de grande qualidade que, depois, são trabalhados com o apoio de workshops e ações de coaching”. Ao mesmo tempo, assegura que o programa “é já reconhecido no meio empresarial pela qualidade e por ser uma importante ferramenta de apoio ao desenvolvimento de competências que levam à criação de uma empresa”.

Na área da moda e do design de moda, o primeiro lugar foi para a KOTSLA, de Carlos, Slávia e Alberto dos Santos, uma marca de roupa desportiva que explora a etnicidade, remete para as origens africanas e aposta na inclusão de tamanhos para todos. A Nemp – Fibers&Fabrics, de Selénia Fonseca, focada no desenvolvimento e divulgação de novas fibras de urtiga e cânhamo alcançou o segundo lugar; e a Aguda Handmade Bags, de Carlos Faria, conquistou a terceira posição nas preferências do júri.

Já no que aos serviços turísticos diz respeito, o Glamping Ecológico do Monte Padrão foi o favorito do júri. Um projeto de Frédéric Vincent que pretende proporcionar experiências de alojamento sustentável em casas de madeira. STS Gaming City, de Marcus Silva, conquistou o segundo lugar com um projeto que assenta no conceito de turismo gaming e pretende levar a cabo eventos inovadores na área. Em terceiro, surgiu a REOR Global, de Diogo Lopes, ligada à comercialização de pacotes de experiências e consequente captação de turistas.

A OH/BA Design de Bia Henze alcançou o primeiro lugar na área do Design. Uma marca de joalharia de autor que alia a filigrana ao design contemporâneo. Em segundo lugar, Yanira Rodrigues criou um projeto em nome próprio e propõe-se criar um estúdio de fotografia e uma oficina de arte que trabalham em rede. Em terceiro lugar, surge a Ablute, de Carla Dias e Nuno Marujo, que desenvolveram um sanitário que se lava sozinho e poupa 98 por cento mais água do que os atualmente disponíveis no mercado.

Os nove projetos vencedores irão, agora, passar seis meses incubados na Fábrica de Santo Thyrso e usufruir acompanhamento de mentorias, informação sobre apoios financeiros e criação de um Plano de Negócios de modo a impulsionar a criação das suas empresas.

Fonte e Imagem: Município de Santo Tirso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Categories: Economia

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.