Visão romântica do passado baseada em memórias coletivas

Artes Visuais | Gil Moreira expõe “Mapa de Memórias da Maia” no Maia Jardim

Artes Visuais | Gil Moreira expõe “Mapa de Memórias da Maia” no Maia Jardim

Pub

 

 

De 3 a 16 de fevereiro, o Centro Comercial Maia Jardim recebe a Exposição “Mapa de Memórias da Maia”, uma mostra realizada por Gil Moreira, em parceria com a Câmara Municipal da Maia e a comunidade maiata.

Esta exposição apresenta um conjunto de Mapas de Memórias que, através de ilustrações ficcionadas
pelos cidadãos da Maia, se traduz num registo gráfico inovador. Com recurso à técnica de desenho à mão livre, a exposição de Gil Moreira é inspirada nos dialectrogramas de Mitch Miller.

O desenvolvimento deste projeto teve como base as memórias coletivas dos cidadãos, que foram
convidados pelo artista a partilharem as suas recordações e a construírem um diagnóstico colaborativo
para esta exposição.

O artista Gil Moreira acredita que este trabalho reflete uma visão romântica do passado, mas também representa um enorme valor para o futuro do Município. Devido ao esforço coletivo de identificação de imagens, narrativas e vivências, a exposição poderá inspirar a construção de novos futuros para o território da Maia.

Com o intuito de ser um tributo a todos os cidadãos que participaram neste inovador processo de
envolvimento na construção do Plano Diretor Municipal da Maia, a mostra “Mapa de Memórias da Maia” pretende evidenciar o valor da comunidade como um dos maiores recursos para pensar o futuro dos territórios.

O Centro Comercial Maia Jardim, do grupo Sonae, aposta continuamente numa estratégia de diversificação e de aposta em eventos capazes de trazer aos seus visitantes uma oferta cada vez mais vasta de experiências, produtos únicos e serviços selecionados.

 

Fonte e Imagem: SRP

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Arte, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.