Resultado eleitoral representa “o fim de uma era”

Militância | Eduardo Oliveira protagoniza mudança no PS Famalicão

Militância | Eduardo Oliveira protagoniza mudança no PS Famalicão

Pub

 

 

Decorreram no passado dia 1 de fevereiro, sábado, as eleições internas para a Concelhia do Partido Socialista de Vila Nova de Famalicão que resultaram numa votação que talvez tenha tanto de inesperado quanto de surpreendente:  Eduardo Oliveira e a sua moção ‘Pela Mudança, Devolver a Esperança‘ venceram em toda a linha, deixando para trás, com mais de uma centena de votos de diferença, a lista liderada por Rui Faria – ‘Famalicão Precisa do PS – que reunia apoios de parte significativa dos históricos locais, bem como de Nuno Sá, candidato à Câmara Municipal nas últimas eleições autárquicas e atual vereador e deputado à Assembleia da República, e Célia Menezes, igualmente atual vereadora socialista.

Rui Faria e Eduardo Oliveira apresentaram-se a sufrágio representando duas visões distintas sobre o PS Famalicão: Rui Faria, presidente em exercício, concorria pela segunda vez ao cargo máximo dos socialistas famalicenses com o apoio de figuras históricas como Fernando Moniz, Maria José Gonçalves e Artur Lopes, entre outros; Eduardo Oliveira baseou toda a sua candidatura e movimento de mudança assente em militantes de base, antigos autarcas de freguesia e numa nova vaga de militantes claramente descontentes com o rumo do PS nos últimos anos conseguindo, nas últimas semanas da campanha, o apoio relevante da ex-deputada Maria Augusta Santos.Continuidade ou mudança foram, por isso, as opções que se apresentaram aos quase 800 militantes que exerceram o direito de voto tendo sido vencido as eleições a lista B, liderada por Eduardo Oliveira, com 58% dos votos.

O novo Presidente da Comissão Política Concelhia inicia agora o mandato 2020-2021 com uma base eleitoral autárquica de 24% e apenas três freguesias PS. O desafio maior será agora consolidar e desenvolver internamente o partido para, posteriormente, apresentar aos famalicenses projetos políticos nas freguesias e no Município capazes de se apresentarem como alternativas aos atuais executivos. “Manifesto a minha alegria com os resultados obtidos pois evidenciam um PS Famalicão com enorme esperança num futuro que envolverá todos os militantes, simpatizantes e todos os cidadãos Famalicenses na construção de um partido forte, dinâmico e próximo de todos”, afirmou o novo líder socialista famalicense.

Agradecendo a confiança no seu projeto e assinalando que saberá honrar os valores democráticos e identitários do Partido Socialista, Eduardo Oliveira reiterou o “compromisso de estar próximo de todos os Famalicenses” e afirmou ainda que irá cumprir “o que foi proposto pela candidatura que liderei”. “Para o enorme trabalho que agora iniciaremos, contamos com todos e todas“, deixou claro em mensagem divulgada através da sua página facebook.

Além da eleição de Eduardo Oliveira, foram também eleitos Ricardo Dias para a secção de Famalicão, Laetitia Costa para a secção de Riba d’Ave e Isabel Silva para a Concelhia das Mulheres Socialistas. A par de Eduardo Oliveira, estes são os nomes dos rostos daquela que poderá ser uma profunda mudança no PS Famalicão e que marcam talvez “o fim de uma era”.

Resultados:

Comissão Política Concelhia
Lista A, encabeçada por Rui Faria, 324 votos
Lista B, encabeçada por Eduardo Oliveira, 448 votos

Secção de Famalicão
Lista A, encabeçada por Hugo Sampaio, 311 votos
Lista B, encabeçada por Ricardo Dias, 434 votos

Secção de Riba d’Ave
Lista única, encabeçada por Laetitia Costa, 22 votos

Comissão Política Concelhia das Mulheres Socialistas
Lista A, encabeçada por Márcia Nunes, 138 votos
Lista B, encabeçada por Isabel Silva, 177 votos

Fontes: EO, PMDE; Imagens: (0) PMDE

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.