Passe único para acesso a transportes públicos rodoviários permitirá circular nos três concelhos

Mobilidade | MobiAve pronta a avançar na Trofa, Famalicão e Santo Tirso em setembro de 2020

Mobilidade | MobiAve pronta a avançar na Trofa, Famalicão e Santo Tirso em setembro de 2020

Pub

 

 

Foi aprovado a 6 de dezembro, em reunião do Conselho Metropolitano do Porto, o memorando de entendimento entre a Área Metropolitana do Porto, a Trofa, Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso, e os restantes concelhos da Comunidade Intermunicipal do Ave. O protocolo permitirá a criação de uma linha intermunicipal entre os três municípios.

O Conselho Metropolitano do Porto, que decorreu na passada sexta-feira, aprovou o Memorando de Entendimento entre a Área Metropolitana do Porto (AMP), os Municípios de Santo Tirso, Trofa e Famalicão e a Comunidade Intermunicipal do Ave. Este Memorando fundamentava os princípios de articulação da rede de transportes em modo rodoviário na área geográfica da futura Mobiave – Associação de Municípios de Trofa, Famalicão e Santo Tirso.

“Foi uma negociação difícil e morosa, mas que felizmente para todos, culminou na aprovação deste Memorando de Entendimento. Este é um investimento de grande importância para a Trofa, que terá grande impacto nos movimentos pendulares da zona norte do Concelho, nomeadamente na N104. O investimento a cargo da Câmara Municipal permitirá que esta zona beneficie de duas redes de transportes em simultâneo, que significa um upgrade neste âmbito: mais linhas, mais horários, mais serviços. Por outro lado, significa que, na maioria dos casos, quem sai da Trofa para Famalicão ou para Santo Tirso, não necessitará trocar de passe”, explica o Presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto.

O projeto resultará num investimento total anual, para o conjunto dos três municípios, de mais de 5 milhões de euros. A Trofa investirá 220 mil euros.

O Presidente do Município Trofense, Sérgio Humberto destaca ainda o facto “da nova linha intermunicipal potenciar a Estação Ferroviária da Trofa, que se assume como um interface rodoferroviário”.

Ao contrário dos outros municípios em causa, “a Trofa concilia, no mesmo espaço físico, a estação de autocarros e de comboio, o que significa que este interface potenciará também a Estação Ferroviária local.

No que concerne à Mobiave e à linha intermunicipal, a preocupação desta Autarquia baseia-se no bom serviço prestado aos Trofenses e no que disto resulta: uma maior flexibilidade no serviço, mas também a redução do número de viaturas na cidade, melhorando a segurança rodoviária e potenciando ainda uma mobilidade mais sustentável, e consequentemente o aumento da qualidade de vida da população” .

Os custos decorrentes deste Memorando ficam a cargo dos municípios envolvidos, estando neste momento todos os estudos, programas e cadernos de encargos prontos para o lançamento dos concursos necessários.

O protocolo visa articular as duas redes de transporte com benefícios para os utilizadores dos Concelhos abrangidos, fazendo desta, uma rede mais eficiente, abrangente e barata.

De acordo com a AMP, “o documento representa um modelo inovador na gestão de transportes, que poderá servir de exemplo para futuras soluções na área da gestão de transportes, considerando que representa um exemplo de fortalecimento das relações entre municípios em prol dos cidadãos e da melhoria das suas condições de vida”.

A Mobiave integra assim o projeto de transportes de Área Metropolitana do Porto. A rede de transportes que unirá a Trofa, Famalicão e Santo Tirso arranca em setembro de 2020.

 

Fonte: Município da Trofa; Imagem: Manuel Veloso / Clicks do Veloso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.