Setor do turismo deposita expectativas positivas na capacidade de captação de visitantes em especial na época baixa

Mar | Estação Náutica de Esposende certificada pelo Fórum Oceano

Mar | Estação Náutica de Esposende certificada pelo Fórum Oceano

Pub

 

 

O Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, um novo fórum de cooperação entre atores identificados com um território para a gestão de equipamentos, espaços e eventos, assegurando a oferta de um produto turístico, anunciou ontem, 12 de novembro, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, a certificação da Estação Náutica de Esposende (ENE). A certificação foi entregue pela secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, ao presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira e ao embaixador da estação, o canoísta esposendense João Ribeiro.

Esta certificação significa o início de uma nova era, na cooperação entre entidades, sejam públicas ou privadas, que integrarão o conselho da ENE, nomeadamente aquelas que se dedicam a desportos e atividades de lazer nas áreas aquáticas do Município de Esposende, com o objetivo de potenciar o desporto de natureza, o turismo ativo e a identidade do território, numa lógica de comunicação e dinamização global dos espaços náuticos de Esposende.

“Esposende apresenta uma oferta turística de qualidade, mas a nossa determinação assenta na valorização integrada dos recursos náuticos existentes no território. O plano de desenvolvimento turístico de Esposende deposita grandes expectativas na capacidade de captação de visitantes, devido à ação da Estação Náutica de Esposende, principalmente na época baixa, quebrando o efeito da sazonalidade, referiu Benjamim Pereira, aquando da entrega da certificação, vincando que os desportos de mar são responsáveis pelo crescimento de cerca de 30% das dormidas, registadas em Esposende, no primeiro semestre de 2019”.

Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende, alerta que este forte investimento sirva também para demonstrar à tutela a urgência de encontrar uma solução para barra e para o desassoreamento da foz do rio Cávado, sem os quais o futuro da atividade piscatória pode estar em risco.

São objetivos estratégicos da Estação Náutica de Esposende a oferta turística integrada, com base nas potencialidades da economia azul, sendo as atividades náuticas consideradas produto turístico âncora. Pretende-se, ainda, potenciar uma oferta turística multipolar entre os distintos produtos: turismo náutico, turismo de sol e praia, turismo cultural e criativo, turismo de natureza, turismo de recreio e lazer, turismo de eventos, festas e romarias, turismo acessível e gastronomia e vinhos.

Enquadram-se nesta estratégia o forte investimento que o Município de Esposende tem realizado na valorização do seu território, investindo na criação e modernização de equipamentos municipais, da rede viária, apostando na infraestruturação de uma inigualável rede de ciclo e ecovias, apostando no apoio ao tecido empresarial, sem nunca esquecer a valorização do seu património cultural, social, recreativo e o seu bem mais precioso, as pessoas.

Este é um importante passo no desenvolvimento da rede de oferta turística náutica de qualidade, organizada a partir da valorização integrada dos recursos náuticos presentes no território que inclui a oferta de alojamento, restauração, atividades náuticas e outras atividades e serviços relevantes para a atração de turistas e outros utilizadores, acrescentando valor e criando experiências diversificadas e integradas.

Nesta iniciativa protagonizada pela Fórum Oceano e pela associação para o desenvolvimento do cluster do mar em Portugal, a qual, reconhecendo a valia dos recursos e o potencial que Portugal apresenta na área do turismo náutico, lançou um projeto tendo em vista o desenvolvimento, promoção e certificação de Estações Náuticas em Portugal. Percebendo a importância deste projeto para o território, o Município de Esposende decidiu avançar com a candidatura que agora obteve aprovação.

O Business2Sea 2019 tem lugar de 11 a 13 de novembro no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. A 9ª edição do evento é organizada pela Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, no âmbito da sua missão de animação do Cluster do Mar do Português, em colaboração com o Centro Tecnológico do Mar da Galiza – Fundação CETMAR. Assinale-se que o Dia Nacional do Mar acontece no próximo sábado, 16 de novembro.

Business2Sea é um evento internacional consagrado ao desenvolvimento de negócios e projetos nos diferentes setores da economia do Mar. Aberto à participação de todas as organizações que utilizam o Mar e os seus recursos como elementos centrais da sua atividade, nomeadamente, empresas, associações, centros de investigação, universidades e administração pública, o evento constitui um momento relevante de intercâmbio e de cooperação.

A edição deste ano é dedicada ao tema geral “Conservação dos Oceanos e Uso Sustentável dos Recursos Marinhos”, de acordo com o enquadramento que lhe é conferido pelo Objetivo do Milénio nº 14 “Proteger a Vida Marinha”, e assinalará o 10º aniversário do reconhecimento do Cluster do Mar Português.

Ao longo de três dias, o evento reúne centenas de stakeholders nacionais e internacionais das diferentes fileiras da economia do Mar, que terão a oportunidade de participar num programa diversificado que englobará conferências, seminários e workshops, um programa de encontros de negócio (B2B), sessões de pitching organizadas no programa “Curtas do Mar”, uma componente expositiva para apresentação de produtos, serviços e tecnologias e ainda alguns momentos pedagógicos e de animação sobre cultura marítima e literacia dos oceanos.

Fonte: Município de Esposende e Fórum Oceano; Imagens: (0, 3) Município de Esposende, (1, 2) Fórum Oceano

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.