Cultura, mobilidade e infraestruturas concentram investimentos municipais bracarenses

OM Braga | Plano e Orçamento para 2020 assenta na continuidade

OM Braga | Plano e Orçamento para 2020 assenta na continuidade

Pub

 

 

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, apresentou as opções do Plano e Orçamento para 2020, em Reunião de Câmara, com  um documento que dá seguimento às políticas de desenvolvimento económico, dinamização cultural, responsabilidade social, salvaguarda ambiental e valorização patrimonial, “eixos centrais da actuação do atual Executivo”, que têm vindo a ser implementadas.

Com um orçamento para o próximo ano superior a 120 milhões de euros, o que representa um ligeiro acréscimo face ao orçamento anterior, Ricardo Rio lembrou que o município bracarense “continua com os mesmos constrangimentos de anos anteriores”, fruto de um leque “muito rígido de despesas fixas” que, entre encargos financeiros com a SGEB e com o Estádio Municipal, assim como os custos de pessoal que ultrapassam os 30 milhões de euros, os encargos com as empresas municipais ou o funcionamento geral e regular da Autarquia, faz com que “a margem liberta para investimento seja manifestamente escassa”.

Empréstimo de 10ME para requalificação de Escolas e musealização da Ínsula das Carvalheiras 

Para aumentar a margem de investimento da Câmara e “sem penalizar os munícipes”, Ricardo Rio considera existirem  apenas três formas viáveis de o fazer: a alienação de património – “não é por acaso que continuamos com a intenção de vender o edifício da Fábrica Confiança, uma medida que esperamos concretizar nos próximos meses”; arrecadar verbas em sede de candidaturas a fundos comunitários – “onde estamos a trabalhar com um quadro estável de recursos”; e, por último, novos empréstimos bancários.

Sobre esta última via, Ricardo Rio adiantou que a Autarquia bracarense irá avançar com um financiamento bancário de 10 milhões de euros para investimentos na área da educação e da valorização patrimonial. “Por princípio, não temos nenhuma objeção à contração de empréstimos desde que sejam bem orientados para investimentos reprodutivos e que a Câmara tenha capacidade de fazer face aos encargos decorrentes. Nesta altura em que os juros estão numa fase favorável, o Município irá contrair um empréstimo de 10 milhões de euros para requalificar totalmente seis escolas básicas do Concelho e desenvolver o projeto de musealização das ruínas romanas da Ínsula das Carvalheiras”, garantiu.

Seis anos sem aumentar impostos municipais

Refutando “liminarmente” a ideia de que a autarquia tem aumentando a carga fiscal dos munícipes, Ricardo Rio lembrou que desde a tomada de posse deste Executivo “nunca houve um aumento de impostos municipais” por decisão do Município. Como explicou o autarca na ocasião, o aumento de receita nesta área resulta apenas da dinâmica de vários setores de atividade económica como o mercado imobiliário.

“As taxas municipais ou se mantiveram ou desceram. Todos os bracarenses estão hoje a pagar menos do que aquilo que pagavam em 2013. Além de pagarem menos de impostos, como o IMI, IRS ou no caso das empresas a Derrama, os bracarenses também pagam menos de água, menos de transportes urbanos e de vários outros encargos que decorrem diretamente da ação municipal”, sustentou Ricardo Rio.

2020 será marcado pelo investimento na cultura e mobilidade

O ano de 2020 ficará marcado pela aposta cada vez mais significativa no setor cultural. A começar pela Capital da Cultura do Eixo Atlântico, que terá um programa ousado e diversificado, e será uma ponte importante para a construção da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027. No âmbito das infra-estruturas, à renovação do antigo Cinema São Geraldo, que será transformado no Media Arts Center, junta-se a renovação da Casa dos Crivos, as novas instalações do Arquivo Municipal ou a requalificação da antiga Escola Dr. Francisco Sanches.

Na área da mobilidade serão concluídos os projectos relativos à eliminação de barreiras urbanísticas e arquitectónicas em diversas zonas da cidade e iniciar-se-á a implementação do “Projeto de Execução de Inserção Urbana da Rede Ciclável do Centro Urbano de Braga”. Serão também dados mais passos para adopção de meios suaves por parte dos bracarenses e continuar-se-á a renovação da frota de autocarros dos TUB.

Assim, ao nível das infraestruturas, para 2020 estão previstos a conclusão do Mercado Municipal, uma intervenção estruturante no concelho, a requalificação da Escola Secundária de Maximinos, a conclusão das requalificações do bairro social de Santa Tecla, a manutenção da rede viária e a continuação do investimento nas diversas Freguesias que permitirão reforçar o desenvolvimento e coesão do Concelho.

Quanto ao Eco-Parque das Sete Fontes, continuarão a ser dados passos firmes na sua concretização. Será aprovado o Plano de Urbanização para a área das Sete Fontes e o procedimento de alteração do PDM e será dada continuidade ao processo de negociação com os particulares com vista à aquisição dos terrenos. Ao mesmo tempo, serão também apresentados, discutidos e terminados os projetos de intervenção paisagística no complexo das Sete Fontes e iniciadas as intervenções com vista à execução do Eco Parque.

Fonte e Imagens: Município de Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.