Ricardo Rio: Em Portugal, a história confunde-se com a inovação e a capacidade para mudar a realidade.

Território | Cidades Criativas portuguesas estabelecem protocolo de colaboração

Território | Cidades Criativas portuguesas estabelecem protocolo de colaboração

Pub

 

 

Amarante (Música), Barcelos (Artesanato e Artes Populares), Braga (Media Arts), Idanha-a-Nova (Música) e Óbidos (Literatura), Cidades Criativas Portuguesas da UNESCO, assinaram hoje, 23 de outubro, um protocolo de colaboração que lhes irá permitir fortalecerem a colaboração entre si num plano nacional, comprometendo-se a estimular em conjunto de atividades a longo prazo.

Entre outros aspetos, o protocolo assinado contempla o desenvolvimento de um evento conjunto para celebração da criatividade; a colaboração na organização de uma Conferência Nacional Bienal sobre Cidades Criativas; a potenciação de parcerias ou projetos no contexto das Cidades Criativas que envolvam a comunidade académica e a parceria na procura de fundos nacionais e internacionais para desenvolvimento de projetos conjuntos.

Estas Cidades pertencem já à Rede de Cidades Criativas da UNESCO, criada em 2004 para promover internacionalmente a cooperação com e entre cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico no seu desenvolvimento. Em todo o mundo há atualmente 180 Cidades Criativas, das quais cinco são portuguesas.

Cultura e criatividade, pilares do desenvolvimento territorial sustentável

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, o objetivo passa por inspirar e desenvolver Portugal através da promoção da criatividade aplicada às cidades e às suas estratégias de desenvolvimento territorial sustentável, fomentando a partilha e a cooperação no contexto dos princípios da Rede das Cidades Criativas da UNESCO.

“O título de Cidade Criativa da Unesco vem dar corpo à ambição de apostarmos na cultura e criatividade para atingirmos o desenvolvimento sustentável da comunidade, o que tem reflexos do ponto de vista económico, social e educativo e em todas as outras dinâmicas que se podem criar no crescimento do território”, afirmou.

O edil destacou ainda o compromisso com a colaboração assumido por estes municípios. “É a trabalhar em conjunto que podemos fazer mais pelas nossas cidades e pelo conjunto dos territórios a nível nacional e internacional, e pretendemos que este exemplo tenha um efeito contaminador para todos os agentes do nosso território”, afirmou, adiantando que Portugal é um pais com “talento e criatividade, onde a história se confunde com a inovação e a capacidade para mudar a realidade“.

A cerimónia de assinatura do protocolo teve lugar no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Minho (UM), em Braga, tendo Ricardo Rio aproveitado para saudar e agradecer a disponibilidade da UMinho, assim como o papel crucial assumido no fortalecimento da dinâmica cultural de Braga e como parceiros da candidatara a Capital Europeia da Cultura 2027.

Fonte e Imagens: Município de Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.