Programa ‘largo e abrangente’, com destaque para o histórico Charles Loyd, cruza diferentes estilos e gerações

Música | Guimarães Jazz marca agenda cultural com 13 concertos em 10 dias

Música | Guimarães Jazz marca agenda cultural com 13 concertos em 10 dias

Pub

 

 

A 28ª edição do Guimarães Jazz decorre de 7 a 16 novembro, com um programa “largo e abrangente”, a que continuam a ser adicionados novos sedimentos, numa tentativa de alcançar o máximo de amplitude possível na representação das diferentes gerações e estilos que marcam o jazz da atualidade. O Festival irá acontecer em diversos espaços da cidade contemplando, para lá dos concertos, sessões de animação, oficinas de jazz e jam sessions.

Entre os protagonistas que percorrem os palcos do Guimarães Jazz ao longo de 13 concertos, em 10 dias consecutivos, cumprindo um programa onde se encontram nomes como os do histórico Charles Lloyd, no dia de abertura, do extraordinário saxofonista Joe Lovano, do mexicano Antonio Sánchez e a sua banda Migration, de Eric Harland, dos mais recentes talentos de um jazz menos mainstream jazz Vijay Iyer e Craig Taborn, Lina Nyberg, do virtuoso Rudy Royston, do brilhante Geof Bradfield e do grande ensemble de Andrew Rathbun, que encerrará a presente edição do festival com um conjunto de composições inspiradas nas magníficas histórias de Margaret Atwood.

Esta edição ficará também marcada por uma forte participação portuguesa, como são os casos dos coletivos Sonoscopia, Big Band da ESMAE ou Porta Jazz, este último com o guitarrista Miguel Moreira liderando um quinteto.

Com o cartaz da presente edição divulgado em julho, o Guimarães Jazz apresentou-se ao público no Convívio, no dia em que a instituição assinala o 58º aniversário, através de alguns rostos dos responsáveis pelo evento. Ivo Martins, diretor artístico, César Machado, presidente do Convívio, fizeram um resumo do que acontece e poderá acontecer no conforto do jazz. Adelina Pinto, pela autarquia vimaranense, António Curvelo, do Porta-Jazz / ESMAE, e Domingos Castro, do Conservatório de Guimarães, marcaram também presença.

“Este festival tem uma grande representatividade em termos da indução da música em Guimarães, sendo um exemplo disso a Escola de Jazz do Convívio e outros eventos, como “O Verão é Jazz”, apontou César Machado, presidente do Convívio.

Ivo Martins, diretor artístico, deu conta da participação de músicos portugueses “através de parcerias” que inovam no Guimarães Jazz, ao encontro da “sensibilidade local” e também dos “interesses dos músicos”, realçando que alguns dos presentes fazem parte da história do jazz. O programa, que revela um equilíbrio entre os artistas convidados, “responde ao desafio do pensamento crítico, assente na comunicação, criatividade e colaboração”, referiu ainda Ivo Martins.

Adelina Pinto, vice-presidente da Câmara de Guimarães, salientou que “o Guimarães Jazz continua a ser um evento marcante da agenda cultural da cidade”, sublinhou ainda a vice-presidente da autarquia. A representante da autarquia realçou também a vertente formativa do evento mediante o intercâmbio artístico dos jovens vimaranenses em residências com músicos de eleição.

Os bilhetes e o passe geral para os concertos do Guimarães Jazz 2019 estão à venda por um custo entre 5,00 e 15,00 euros, bem como a assinatura do festival pelo valor de 90,00 euros, podendo ser adquiridos online ou nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor, do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, da Casa da Memória de Guimarães e da Loja Oficina.

Programa

Quinta 7 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Charles Lloyd 

Kindred Spirits

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Sexta 8 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Antonio Sánchez and Migration

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Sábado 9 novembro

CCVF / Pequeno Auditório / 17h00

Trio Oliva/Boisseau/Rainey

Orbit

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Sábado 9 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Vijay Iyer and Craig Taborn 

The Transitory Poems

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Domingo 10 novembro

CCVF / Grande Auditório / 17h00

Big Band e Ensemble de Cordas ESMAE dirigida por Geof Bradfield

Entrada gratuita, até ao limite da lotação da sala.

Levantamento dos convites, no dia do concerto, até ao limite de 2 bilhetes por pessoa.

Domingo 10 novembro

CIAJG / Black Box / 21h30

Miguel Moreira, Lucien Dubuis, Mário Costa, Rui Rodrigues, Valter Fernandes

Porta-Jazz / Guimarães Jazz

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Segunda 11 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

ICP Orchestra

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Terça 12 novembro

CCVF / Pequeno Auditório / 21h30

Gustavo Costa, Julius Gabriel, Gonçalo Almeida 

Sonoscopia / Guimarães Jazz

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Quarta 13 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Joe Lovano Tapestry Trio com Marilyn Crispell e Carmen Castaldi 

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Quinta 14 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Lina Nyberg Quintet e Orquestra de Guimarães

Terrestrial

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Sexta 15 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Rudy Royston 

Flatbed Buggy

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Sábado 16 novembro

CCVF / Pequeno Auditório / 17h00

Geof Bradfield Quintet

7,50 eur / 5,00 eur c/d

Sábado 16 novembro

CCVF / Grande Auditório / 21h30

Andrew Rathbun Large Ensemble

The Atwood Suites

15,00 eur / 12,50 eur c/d

Assiantura do Festival

90,00 eur (acesso a todos os concertos)

Fonte: Município de Guimarães; Imagens: (0, 1, 3) Município de Guimarães, (2) Ivo Martins

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura, Local, Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.