Sob moderação de José Pacheco Pereira, Marinela Freitas, Pedro Cabrita Reis e Rui Vieira Nery põem em confronto a natureza humana com os desafios da época em que vivemos

Viver | Serralves debate ‘Limites e Fronteiras do Humano’

Viver | Serralves debate ‘Limites e Fronteiras do Humano’

Pub

 

 

No âmbito das comemorações do 30.º aniversário de Serralves, do INEB, do IPATIMUP, a Fundação de Serralves e o Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) promovem um ciclo de conferências para explorar as fronteiras do conhecimento e como estas interferem com a própria essência do humano, a primeira das quais decorre no próximo dia 15 de outubro, pelas 21h30.

A investigadora da área da literatura Marinela Freitas, o artista Pedro Cabrita Reis e o musicólogo e historiador cultural Rui Vieira Nery, moderados por José Pacheco Pereira, serão os oradores que irão debater, na próxima terça-feira, os “Limites e fronteiras do humano”.

Quebrar os limites impostos pela natureza faz parte da nossa história mas, desde cedo, os limites foram olhados por uns como um espaço a conquistar, e por outros como um lugar onde traçar fronteiras.

“O corpo e a mente têm uma história evolutiva e uma história cultural e é dessa história que emergem as diferentes facetas do que significa ser humano. Ambos se manifestam através dos comportamentos e dos pensamentos individuais e coletivos em habitats específicos, moldando-os e sendo por sua vez moldadas por eles. Desta relação entre corpo, mente e paisagem resulta a unidade e a diversidade humanas, assim como as possibilidades que apresentam de continuar a evoluir. O debate percorrerá diversos aspetos das atividades humanas, apontando para uma reflexão integrada entre natureza e cultura que ajudará a pensar o que hoje se pode entender por «natureza humana», confrontada com alguns desafios da época global em que vivemos”.

Serralves recebe a segunda conferência de “Limites e fronteiras do humano”, depois de na semana anterior, no Auditório do i3S, instituto de Investigação e Inovação em Saúde, terem participado Alexandre Quintanilha, Arlindo Oliveira e Graça Almeida-Porada, moderados por Manuel Sobrinho Simões.

Fonte: Serralves; Imagens: (0) Hannes Richter, (1) Serralves

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.