Rui Alves Leitão e Fértil apresentam novo espetáculo em coprodução do Teatro Diogo Bernardes de Lima e Casa das Artes

Teatro | ‘Os Velhos não Vão de Férias’ estreia em Ponte de Lima

Teatro | ‘Os Velhos não Vão de Férias’ estreia em Ponte de Lima

Pub

 

 

A 12 de outubro, pelas 22h00, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, o espectáculo de teatro, em estreia absoluta, Os Velhos Não Vão de Férias de Rui Alves Leitão, pela Fértil Cultural, em co-produção com o Teatro Diogo Bernardes e a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

A Fértil estreia a sua nova produção de teatro para público geral, o segundo episódio da trilogia escrita e encenada pelo seu diretor, Rui Alves Leitão. Esta nova criação , que se segue a Conversas da Esquina, pretende efetuar uma reflexão antropológica sobre o novo lugar da Terceira Idade, que em nada se aproxima da expectativa de há uns anos atrás.Assim, o guião da nova peça de teatro desenrola-se num aeroporto que é ponto de partida para uma viagem. Três amigas, todas elas sexagenárias, preparam-se para visitar Tenerife e aí passar uma semana de férias, até que uma delas, Dolores, se vê aflita com a quantidade de coisas que deixa por fazer para poder viajar. Neste ponto, na sua tentativa de desistência, cria-se uma discórdia entre as três e iniciam uma série de discussões que colocam em causa as características dominantes de cada uma das personagens. Ao longo da peça poderemos observar uma série de pontos de reflexão sobre a condição humana, neste caso com um enfoque especial sobre o lugar da mulher na sociedade contemporânea.

A peça é uma reflexão crítica sobre a nova realidade da chamada “terceira idade”. Ainda há pouco tempo esta era a última etapa das suas vidas, no entanto agora criou-se uma “quarta idade”, sendo que a terceira ainda desenvolve uma vida muito ativa. Aqueles que em crianças viam as pessoas da sua atual idade como “os velhos”, agora não são considerados como tal. Ainda trabalham e pouco tempo têm para si. Muitas vezes os atuais sexagenário são avós que se desdobram em várias tarefas, ainda trabalham (porque não se reformaram), apoiam os seus filhos e por vezes também os seus pais.

O propósito desta trilogia surge do interesse do diretor da companhia em desenvolver um projeto contínuo de criação, numa ocasião em que o décimo aniversário da companhia surge como o culminar de todo o processo. A mesma equipa artística é mantida ao longo de todos os episódios, assim como algumas das características cénicas desenvolvidas no processo de criação.Os Velhos Não Vão de Férias de Rui Alves Leitão, pela Fértil Cultural, entrará em itinerância logo após a estreia, continuando em cena ao longo de 2020.

Fonte e Imagens: Fértil

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Cultura

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.