Plataforma colaborativa tendente à cocriação artística e à educação pela arte reúne dezena e meia de instituições

Criação | ‘Sobre o Palco’ deseja promover Famalicão como um cluster cultural

Criação | ‘Sobre o Palco’ deseja promover Famalicão como um cluster cultural

Pub

 

 

Vila Nova de Famalicão acaba de dar aquilo que pode muito bem ser o pontapé de saída para um novo cluster cultural na cidade e seu concelho, mediante a concentração de um conjunto de instituições de referência do concelho numa plataforma colaborativa tendente à cocriação artística e à educação pela arte.

Cerca de dezena e meia de instituições culturais e artísticas de Vila Nova de Famalicão reuniram-se, esta terça-feira, “Sobre o Palco” da Casa das Artes, dando início a um projeto cultural diferenciador, que pretende promover a interdisciplinaridade entre agentes e expressões artísticas como o circo contemporâneo e as artes de rua, a dança, os vários estilos de música, o teatro e as artes plásticas.

Sobre o Palco” é precisamente o nome do projeto que reúne entidades como Caisa, Didascália, Instituto Nacional das Artes Circenses, Fértil, Cão Danado, ACE Teatro, Artave,  ArtEduca, Binnar, Eixo do Jazz, Momento – artistas independentes, Fundação Cupertino de Miranda, A Casa ao Lado e Município de Vila Nova de Famalicão.

O objetivo é que este projeto contribua para a diversidade e qualidade da oferta artística no território, que promova a participação e qualificação das comunidades e dos públicos na cultura em diversos domínios da atividade artística, que dinamize a internacionalização das artes e da cultura portuguesa, através da cooperação com outros países e do fomento da presença de projetos internacionais no território nacional; que valorize a dimensão educativa e de sensibilização para a cultura; que incentive projetos emergentes e dinamizadores do setor e fomente a coesão territorial diminuindo as assimetrias de acesso à criação e fruição cultural.

Este primeiro encontro contou com a presença do vereador da Cultura e Educação, Leonel Rocha, que se mostrou orgulhoso do grupo de instituições culturais existente no concelho e da dinâmica que incute na agenda cultural do município.

Para já, o projeto irá promover o encontro regular das instituições de forma a que a partilha de experiências e o diálogo proporcione a cooperação entre as companhias e os serviços educativos do município, facilite a participação na estratégia de internacionalização de Famalicão e a criação de atividades conjuntas que possam vir a fazer parte da agenda municipal de cultura.

Fonte e Imagem: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do Autor

Comente este artigo

Only registered users can comment.