Pedro Costa

28/9/2019 | Vila Nova, ano 3

28/9/2019 | Vila Nova, ano 3

Pub

 

 

A Vila Nova veio para ficar. Obrigado.

Hoje, 28 de setembro, assinala-se o início do terceiro ano de vida da Vila Nova Online, diário digital de âmbito regional.

Passaram-se dois anos e, apesar de algumas dificuldades e até mesmo contra as expectativas de alguns, prosseguimos o nosso caminho levando até si uma forma diferente de estar na Comunicação Social. Quem nos acompanha de perto sabe do que falamos.

Política, e a forma de a viver e fazer nas suas mais diversas maneiras é, de facto, o que nos interessa; e aquilo que todos vivem e fazem, mesmo quando o negam. Educação, Ambiente, Espiritualidade, Cultura, Urbanismo, Ciência, Arte, Trabalho, listados aqui de forma indiscriminada, são apenas alguns dos conteúdos centrais que temos vindo a produzir e/ou divulgar. A Vila Nova Online tem-se afirmado como um espaço de cidadania ativa, mesmo quando não abundam editoriais.

Ocupamos, por isso, e de direito, um lugar próprio entre aqueles leitores que prezam informação factual e opinião que conta. Na Vila Nova há espaço para apresentar ideias diferentes do status quo, eventualmente mesmo alternativas, da mesma forma que esse espaço se encontra também disponível para o defender.

Desde o início, temo-nos pautado pelo assumido registo generalista de âmbito regional, independente e plural. Assim nos manteremos enquanto pudermos e soubermos estar como espaço promotor do debate de ideias, pois é a ele que cabe um papel fundamental nos avanços da sociedade.

Ao longo deste período, vivemos dois anos de momentos altos com alguns menos bons pelo meio – a vida é assim mesmo -, em que nos entusiasmamos de forma clara com a forma como a Vila Nova se foi afirmando perante os leitores ou reconhecemos as nossas falhas. Foram publicados quase 2.500 artigos. No seu pico mais elevado, atingimos 24.000 leitores em 30 dias consecutivos (média de 800 leitores/dia). A todos quantos nos lêem e seguem, um grande obrigado.

Mas fica também aqui uma palavra especial de apreço a todos aqueles que connosco têm colaborado, de forma pontual ou contínua, na publicação de artigos, entre os quais se contam políticos, arquitetos, professores, médicos, historiadores, poetas, engenheiros, psicólogos, investigadores, empresários, artistas, advogados, nutricionistas e técnicos especialistas nas mais diversas áreas ao longo destes dois anos que esperamos se prolonguem por muitos mais. Não podemos aqui deixar de fazer uma referência especial àqueles que acreditaram neste projeto desde a primeira hora e continuam a nele participar, como é o caso de Diogo Martins, Patrícia Fernandes, Renato Rodrigues, Hélder Filipe Azevedo e Daniel Faria e foi também o caso do saudoso Amadeu Gonçalves que entretanto nos deixou. Outros ainda têm marcado a paisagem da Vila Nova com presença menos constante, porque menos constante ou mais recente, mas ainda assim assinalável, como Pedro Maia Martins, Ricardo Nogueira Martins, Mariana Carvalho, Manuela Cunha, José Alberto Salgado, Tiago Alves Costa, Agostinho Fernandes, Bruno Matos, Tânia Marisa Silva, Manuela Araújo, Mário Constantino, Pedro Pinto de Sousa, Carla Moreira, António Fernandes, Rosário Ferreira, António Cruz, Maria João Mesquita, Augusta Santos, Vitor Ribeiro, Paula Peixoto Dourado, Ana Bárbara Pedrosa, Alcino Pereira, Rubim Santos, José Ilídio Torres, João Palhares, Clara Haddad, Diana C. Pereira, Vânia Ferreira, José Maria Cardoso, Ana Queirós, apenas alguns entre tantos outros homens e mulheres que têm feito da Vila Nova aquilo que ela é de forma mais esporádica.

Outra palavra de apreço fica também aqui àqueles que, não tomando parte diretamente na feitura da Vila Nova, nos apoiam nos gabinetes de comunicação de autarquias e agências, bem como a todos os outros que, de algum modo, nos fizeram chegar informação que não teríamos divulgado de outra forma.

Ainda uma última palavra de agradecimento é indispensável para com aqueles que nos têm financiado a título gracioso ou sob a forma de publicidade e nos ajudam a prosseguir os nossos esforços diários.

Neste terceiro ano de vida, e mantendo a Opinião que conta sempre presente, pretendemos ainda ir mais longe e oferecer mais e melhor Informação – nomeadamente mas não exclusivamente adquirindo e contratando serviços e jornalistas estagiários. Para o efeito, a Vila Nova precisa financiar-se. Temos por essa razão, vindo a lançar campanhas pontuais de angariação de fundos, através de donativos. Hoje mesmo, dia de aniversário, iniciamos mais uma que se manterá até final do ano. O mundo empresarial e institucional dispõe também de espaço publicitário à disposição. Estas são as duas únicas fontes de receita do seu diário digital que, recordamos, é gratuito; e assim pretendemos continuar.

Contamos consigo.

**

*

Caro leitor

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede e pretende dar-lhe mais e melhor Informação e Opinião, o que só conseguirá através da aquisição e contratação de serviços e jornalistas estagiários numa primeira fase.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Deixamos ainda uma última sugestão. Na qualidade de amigo da Vila Nova, programe o seu donativo mínimo de 1,00 euro por mês. Ajudará a Vila Nova a estabilizar receitas e a encarar o futuro de forma mais sorridente ainda.

Caso deseje que lhe enviemos comprovativo da entrega efetuada, indique-nos, por favor, via email ou mensagem enviada para a caixa facebook da Vila Nova os seus dados fiscais.

Obrigado

*

Pub

Categorias: Editorial

About Author

Pedro Costa

Diretor e editor.

Write a Comment

Only registered users can comment.