Futuro do automobilismo passa pela realização de provas com preocupações ambientais

Automobilismo | ‘Taça Portugal de Novas Energias’ é primeira prova nacional destinada a viaturas elétricas

Automobilismo | ‘Taça Portugal de Novas Energias’ é primeira prova nacional destinada a viaturas elétricas

Pub

 

 

A primeira prova nacional automobilística com viaturas elétricas – “Taça de Portugal de Novas Energias” – vai decorrer entre 25 e 27 de outubro, numa organização do Classic Club de Portugal, que integra a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, e da Associação de Municípios de Vale do Ave (AMAVE). A prova reger-se-á pelo Código Desportivo Internacional (CDI). O evento arranca em Guimarães, no dia 26 de outubro, e seguem-se as passagens pelos concelhos de Fafe, Famalicão, Vizela e Santo Tirso, com o apoio dos respetivos municípios.

“Isto é algo de novo, com preocupações ambientais, a pensar no futuro uma vez que estamos convictos que dentro de 6/7 anos já não existirá competições com automóveis de emissão de CO2″, apontou Paulo Almeida, Presidente do Classic Club de Portugal, realçando que “outros vão seguir este caminho que agora está a ser lançado pelos Municípios da AMAVE”, sublinhando as preocupações ambientais.

A “Taça de Portugal de Novas Energias” é uma competição reservada a viaturas de série, e será disputada na variante de regularidade, com sectores seletivos de rampa, rally e circuitos citadinos, nunca se solicitando o cumprimento de médias horárias superiores a 50 km/h. Os setores seletivos têm uma distância de 52 km e o percurso total é de 222 km, tudo isto a realizar em 5 etapas.

Serão admitidos os veículos BEV, que têm como meio exclusivo de propulsão um ou dois motores elétricos alimentados por baterias, as quais são carregadas através de uma ligação à rede elétrica, ou TCEV – sistemas a pilha de combustível para veículos movidos a hidrogénio, segundo o Artigo 1 das “FIA E-Rally Regularity Cup Technical Regulations”. Nesta original prova apenas poderão participar até 20 equipas, sendo a ordem de chegada das inscrições o fator de prioridade na escolha dos participantes.

O Presidente da AMAVE, Raúl Cunha, explicou que a associação está num processo de extinção e com esta aposta justifica as razões da sua constituição. “Este evento acaba por ser simbólico, numa altura em que a AMAVE está em processo de extinção, pois a sua intervenção sempre teve um propósito comum para os municípios na área do ambiente”. Raúl Cunha sublinhou que, ao levar em frente este evento, “estão a ser dados os primeiros passos na era do automobilismo nacional e até mundial” na vertente da redução da pegada carbónica e de ruído.

Em representação da Câmara Municipal de Guimarães, Adelina Pinto, destacou a “estratégia assumida pelo Município nas causas da sustentabilidade ambiental” realçando a aquisição de viaturas elétricas na frota municipal, contribuindo desta forma para a redução de emissão de gases. Por outro lado, aponta a “vocação de Guimarães para o desporto” numa “simbologia” determinante pelo facto da prova “ter início no Berço de Portugal”. E assim, será o ponto de partida para esta primeira prova de viaturas elétricas em Guimarães, no dia 26 de outubro, após o processo de acreditação dos concorrentes que decorrerá a 25 de outubro.

Fontes: Município de Guimarães e Classic Club; Imagens: (0) FPAK, (1) Município de Guimarães

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.