Agostinho Fernandes

Património | 100 maravilhas de Famalicão

Património | 100 maravilhas de Famalicão

Pub

 

 

Vila Nova de Famalicão é dos primeiros concelhos de Portugal e foi logo criado em 1205 pelo filho do rei D. Afonso Henriques, o rei Povoador e poeta D. Sancho I, 72 anos apenas após 1143, data da criação de Portugal, logo após a vitória no recontro de 1141 em Arcos de Valdevez entre o nosso 1º Rei e seu primo Afonso VII, Rei de Leão e Castela.

Não é que sejam as maravilhas do Mundo ou de Portugal mesmo… mas aqui vão 100 tesouros da nossa identidade entre milhares de outras referências possíveis neste mosaico minhoto de 209 kms. quadrados e 49 freguesias, salpicado de mil tonalidades de verdes, qual pássaro voador visto do ar e sufragâneos do rio Ave, verdadeira Terra de Amigos, onde todos os caminhos se cruzam e todos os homens se abraçam.

Aqui vão elas para o prazer da sua descoberta e fruição, em termos de património natural ou construído, sem qualquer ordem ou prioridade. Claro que, como quase tudo, é discutível a escolha feita e daí a minha total abertura para o seu aperfeiçoamento, sabendo-se de antemão da natural dificuldade em substituir uma por outra maravilha…havendo ainda muitas ignoradas, certamente. Em qualquer caso…quantos caminhos a percorrer!…

Solar de Pindela e Mata em Santiago da Cruz

Cruzeiro da Quinta/ Arnoso Sta. Maria

Mosteiro / Arnoso Sta. Eulália

Tapeçaria de G. Camarinha / Paços do Concelho

Encanamento rio Este por Dª Maria II

Penedo das Letras em Telhado

Melão de casca de carvalho

Panorama Monte de S. Vicente em Sezures

Pão-de-ló do Gomes em Joane e pão doce de Fradelos

Acácia do Jorge em S. Miguel Ceide

Ponte S. Veríssimo em Cavalões

Castro de Penices em Gondifelos

Castro de Perrelos em Delães

Árvore do Nobel no Jardim da Câmara e romãzeira

Pedra Formosa em Vermoim

Castro das Ermidas em Jesufrei

Tríptico da Vida de António Carneiro, FCM

Vila Nova - Online | Fundação Cupertino de Miranda . Exposição

Restaurantes: Pega, Sara, Serenata, Outeirinho, Jardim, Tosco e Torres

Ponte de Serves/Pedome

Miradouro de Sta. Tecla em Mogege

Museu de cerâmica Castro Alves em Bairro

Solar de Pouve em Abade de Vermoim

Paço de Ninães em Requião

Casa da brasileira de Prazins em Avidos

Parques  de Sinçães, da Juventude e Devesa

Mosteiro de Santiago de Antas

Jugo e carro de bois antigo

Estátua de D. Sancho I de João Cutileiro

Glorieta a Júlio Brandão

Cozido à portuguesa

Casa dos Brasileiros de torna-viagem

Floresta de Carvalhos e carvalheiras

Casa Cardeal Cerejeira em Lousado

Casa da Juventude

Palacete dos Machados / Barão de Joane

Igreja de Requião

Feira semanal de Famalicão, Joane e S. Mateus

Igreja de Oliveira Sta. Maria

Solar da Magida em Calendário

Casa dos Pombais em Castelões

Casa de Vila Boa em Joane

Universidade Lusíada/Cespu

Casa de Pena Boa em Outiz e vista sobre o vale do Este

Murais de Sinçães e Lameiras

Capela de S. Gonçalo em Cavalões

Museu Ferroviário em Lousado

Murais de Charters de Almeida na FCMiranda

Casa das Artes

Champagne e  verde branco e tinto D. Sancho I

Bolinhos de Bacalhau da Sara, Moutados e Pega

Doçura toda da Vieira de Castro

Continental Mabor em Lousado

Estátua Dª Maria, Barata Feyo

Casa-museu de Camilo em Ceide

Museu do automóvel antigo em Ribeirão

Museu da Guerra Colonial em Ribeirão

Relógio do Sol em Abade Vermoim

Maria Moisés e o Rio Pele

Caldo Verde com tora

Palacete Barão de Trovisqueira/Museu Bernardino Machado

Pão de milho/broa/azeitonas/tremoços

Associação Teatro Construção em Joane

Jardim da Câmara Municipal

Rua Direita e fonte de água

Camélias da cidade

Tombo de Landim, Arquivo Histórico de Alberto Sampaio

Forais de D. Sancho I e de Dª Maria II

Oliveiras e sarcófagos da Igreja de Abade Vermoim

Marcos miliários romanos

Presunto e chouriço de lavrador

Alminhas

Casa Barão de Trovisqueira

Casa do Vinhal

Cavaquinho e cantares ao desafio

Arroz de pica no chão

Sardinha assada

Festas Antoninas

Igreja de Lagoa

Levadas e açudes nos rios Ave e Este

Casa da Igreja Velha de Vermoim

Cruzeiros em Antas, Avidos, Cavalões, Joane e Riba de Ave

Procissão dos Passos em Oliveira Sta. Maria

Terreiro Senhora do Carmo em Lemenhe

Biblioteca Camilo Castelo Branco

Siza Vieira em Ceide

Câmara Municipal/Paços do Concelho

Sepulturas medievais/sarcófagos/pedras tumulares

Azenhas e Moinhos nos rios Este e Ave

Capela da Senhora da Carreira em Joane

Tombo 1555 Igreja Santiago de Antas

Bombeiros de todas as corporações

Bandas de música de Famalicão, Marcial de Arnoso e Riba de Ave

Ranchos folclóricos

Museu indústria têxtil e Centro Tecnológico Têxtil

Aqueduto de Castelões

Quintas e Casas agrícolas

Igreja, Mosteiro de Landim e Cerca

Casa de Boamense de Alberto Sampaio

Nascente do Pelhe em Portela

Ponte da Lagoncinha em Lousado

Imagens: (0, 1, 5) Famalicão ID, (2) FCM, (3) Município de Famalicão, (4) José Maria Carneiro Costa

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

A Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Cultura, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Agostinho Fernandes

Agostinho Peixoto Fernandes nasceu em Joane, em 1942. Após a instrução primária, ingressou na austera Ordem do Carmo, em Viana do Castelo, tendo terminado a licenciatura em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Como professor do ensino Secundário ocupou, a partir de 1974, vários cargos de gestão em estabelecimentos de ensino. Entre 1980 e 1982 foi vereador da Cultura, pelo Partido Socialista, na Câmara Municipal de Famalicão, sendo Presidente Antero Martins do PSD, onde alicerçou uma política inovadora nesta área. Promoveu os Encontros Municipais e de Formação Autárquica, fundou o Boletim Cultural. Dinamizou o movimento associativo local. Em 1983 foi eleito presidente da Câmara de Famalicão, cargo que ocupou até 2001. O seu trabalho de autarca a favor da educação, ensino e acção social (foi um dos primeiros autarcas do país a criar no seu concelho uma rede pública de infantários) foi reconhecido em 1993 pela UNICEF, que o declarou “Presidente da Câmara Amigo das Crianças”. Ao longo dos seus sucessivos mandatos – que se estenderam por um período de quase 20 anos – o concelho transfigurou-se. A ele se deve a implantação de importantes infra-estruturas como o Citeve, Matadouro Central, Universidade Lusíada, Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, Biblioteca Municipal, Artave, Centro Coordenador de Transportes, Casa das Artes, Museu da Indústria Têxtil e piscinas municipais. Também tomou decisões polémicas, como a urbanização da parte dos terrenos de Sinçães, a instalação de grandes e médias superfícies comerciais à entrada da cidade e a demolição do Cine-Teatro Augusto Correia. Foi um dos fundadores da Associação de Municípios do Vale do Ave, tendo, neste âmbito, enfrentando a maior contestação popular dos seus mandatos com a construção da ETRSU de Riba de Ave. É sócio de inúmeras associações cívicas, culturais e de solidariedade social e foi mandatário concelhio de Mário Soares e Jorge Sampaio (1º mandato) nas suas campanhas à Presidência da República.

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.