Decorre nos dias 17 e 18 de agosto, no Largo da Igreja, em Beiriz, na Póvoa de Varzim

Gastronomia | III Festival Pap’arroz este fim de semana em Beiriz

Gastronomia | III Festival Pap’arroz este fim de semana em Beiriz

Pub

 

 

O Pap’arroz é um festival gastronómico organizado pelo Agrupamento de Escuteiros de Beiriz desde 2017, que junta as melhores receitas de arroz com muita festa, animação, música, jogos tradicionais, dança e muito mais. Durante o evento, que se realizará no largo da Igreja de Beiriz, os visitantes poderão, este ano, provar pratos de arroz variados para lá das novidades do arroz de carqueja e arroz de polvo.

 

 

A ideia da realização deste festival é um antigo sonho do agrupamento de escuteiros tornado realidade, e surge no contexto da alcunha que o povo de Beiriz possui de “Pap’arroz Morron”. Esta alcunha remonta aos finais do século XIX, e várias são as histórias que a explicam e que poderá descobrir neste festival pensado para todas as idades.

De acordo com o poveiro Arq. Cláudio Gil, “a utilização do arroz na dieta diária dos poveiros residentes na freguesia de Beiriz remonta a finais do século XIX, tendo maior relevância em finais da década de 60.

Naquele tempo, “a maioria das mulheres trabalhava na fábrica de tapetes de “Calves” em Beiriz de Baixo e, pouco mais tarde, na fábrica de tapetes “Oliveira e Silva”, situada no lugar da “Quintã”. Pela relação próxima entre as duas empresas, Cláudio Gil refere ser possível “existirem versões que se confundam, visto ser a vivência social da época na localidade”.

Por então, era uso “as senhoras acumularem a atividade agrícola com a de tecelãs em ambas as fábricas”, sendo que “em alguns casos, mesmo que em minoria, eram saídas das fábricas de conservas conseguindo desta forma trabalhar perto de casa. No cimo da rua Oliveira e Silva, lugar da “Quintã”, ficava a fábrica “Fernando e António Carlos Oliveira e Silva”, junto da casa de família, que fornecia alimentação ás funcionárias da mesma.

“A refeição confecionada era servida pelas empregadas da casa “Oliveira e Silva”, um arroz “caldoso” e com um tom bastante castanho ao qual seriam adicionados carne de vaca, frango ou porco.

O termo “morron” deriva do termo “marron” (francês que significa castanho, proveniente de funcionárias com historial de anterior emigração.

Em suma, sintetiza o Arq. Claúdio Gil, “e não recorrendo a figuras de estilo da língua portuguesa: papa (arroz) +marron (castanho) + “morcão” (calão bastante usado na localidade “morcóum”)”.

O primeiro repasto terá lugar às 20h30, no dia 17, e seguir-se-á animação musical com o Grupo Entre Amigos a partir das 22h00. No dia 18, o almoço terá início às 12h30 e a música estará a cargo da Escola de Música ACR de Tougues.

Obs: Este artigo foi editado com as declarações do Arq. Cláudio Gil em 16-08-2019, 16:21.

Fonte: Município da Póvoa de Varzim; Festival Pap’arroz

Imagens: (0) Município da Póvoa de Varzim; (1) Festival Pap’arroz

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Agenda, LifeStyle

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.