O encapsulamento com canabidiol confere aos tecidos propriedades funcionais: efeitos anti-inflamatório, relaxante e anti-stress

Inovação | Adalberto Estampados lança tecido à base de cannabis

Inovação | Adalberto Estampados lança tecido à base de cannabis

Pub

 

 

O uso da cannabis nas mais diversas aplicações prossegue de vento em popa, em particular pelas empresas mais inovadoras do nosso país. É o caso da Adalberto Estampados, empresa de Santo Tirso que acaba de completar 50 anos de atividade – tendo visto nessa ocasião ser-lhe atribuído a Medalha de Mérito Empresarial pelo respetivo município – e cujo administrador Mário Jorge Machado acaba de ser escolhido como novo líder da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal. Esta empresa vai apresentar na próxima edição da Première Vision (PV), em Paris, um inédito tecido tratado com um derivado de cannabis – o CBD (canabidiol) – e será uma das grandes novidades na referida feira, refere o T-Jornal, publicação especializada em Indústria Têxtil e do Vestuário.

 

 

‘O encapsulamento de CBD (canabidiol), uma das substâncias químicas da cannabis, confere aos tecidos diversas propriedades funcionais, como os efeitos anti-inflamatório, relaxante e anti-stress’, salienta a publicação, acrescentando que ‘outra das grandes vantagens do tecido com derivado de cannabis reside no facto de facilitar uma mais rápida recuperação do esforço muscular – daí que as grandes marcas de desporto sejam os grandes clientes do novo e inovador produto’.

“Para já só estamos a produzir tecidos CBD para desporto. Mas vamos também lançar este produto para a área da camisaria, uma vez que proporciona um maior conforto diário a quem o usa”, explicou Mário Jorge Machado.

‘Neste ano em que comemora 50 anos (o aniversário foi no dia 26 de maio, [mas a empresa acabou de o assinalar em família antes de ir para férias, a 3 de agosto]) a Adalberto tem apresentado uma série de novos produtos, como o silk/cotton (um tecido de algodão que fica com o toque da seda após ter sido submetido a um tratamento e um acabamento especial), poliesteres 100% reciclados ou tecidos com repelentes naturais de insectos.

Estes tecidos, que apresentam acabamentos funcionais que possibilitam o controlo da humidade corporal e mantêm o cheiro a fresco ao longo do dia, foram outras das novidades que a Adalberto levou à anterior edição da Première Vision, em fevereiro, a par da aposta em novos desenhos e fibras recicladas’.

“Estamos a verificar uma procura cada vez maior de produtos reciclados e em algodão orgânico. Este acentuar das preocupações ambientais é um bom sinal. Significa que há cada vez mais gente convencida que é necessário fazer alguma coisa pela sustentabilidade do planeta”, concluiu Mário Jorge Machado, administrador de um grupo que emprega 380 pessoas e fechou 2018 com um volume de negócios na ordem dos 30 milhões de euros.

Quanto ao futuro, Mário Jorge Machado considera ser inevitável o investimento sob pena de “morte anunciada”, considerando que dentro de 10 anos a sua empresa pode vir a ser a líder europeia na estamparia. “E ao ser líder na Europa seremos naturalmente lideres mundiais, pois o gosto e o saber fazer europeu são admirados em todos o mundo. Em qualidade e design não há quem nos iguale. Somos os melhores do mundo”, acrescentou em declarações reveladas há dias pelo Expresso.

Fontes: T-J e Expresso; Imagens: (0, 2) AE e (1) Município de Santo Tirso

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à manutenção e desenvolvimento na rede.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de transferência bancária.

MB Way: 919983484

Netbanking ou Multibanco:

NiB: 0065 0922 00017890002 91
IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91
BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.