Interior de Portugal é a região mais atingida

Mineraçâo | Corrida ao lítio em Portugal

Mineraçâo | Corrida ao lítio em Portugal

Pub

 

 

 

Quercus prova existência de uma “corrida ao Lítio” em Portugal e revela que 10,1% do território nacional está sob forte ameaça destes projetos de mineração. Levantamento exaustivo da associação aos requerimentos efetuados pelos promotores junto da Direção-Geral de Energia e Geologia demonstra ainda que o interior de Portugal é a região mais atingida.

 

 

A Quercus realizou, ao longo das últimas semanas, uma análise exaustiva a todos os pedidos de atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais que foram efetuados entre Janeiro de 2016 e Junho de 2019, ou seja, ao longo dos últimos três anos e meio. Os dados oficiais que serviram de base a esta análise foram recolhidos através da página eletrónica da Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Esta análise detalhada permitiu demonstrar e concluir a existência real de uma “corrida ao lítio” em Portugal, que na maioria das vezes é acompanhada por outros minerais (Ouro, Prata, Zinco, Cobre, e outros). Num total de 93 requerimentos analisados, foi possível concluir que em 19,3% da área territorial de Portugal existem pedidos de prospeção e pesquisa de minerais (17 797, 92 km2), sendo que só no primeiro semestre de 2019 foi requerida uma área global de 8 848,4 km2, cerca de 49,7% do total dos últimos 3 anos e meio. O lítio e o ouro são os minerais mais requeridos, com um total de 50 pedidos cada, nos anos analisados.

Relativamente ao Lítio, em 2019 foram apresentados, até à data, 22 requerimentos, por uma única empresa, a Portugal Fortescue, Unipessoal, Lda, totalizando 6 926,168km2 de área para prospeção (74,4% do total dos últimos três anos e meio). No total, 130 Municípios de Portugal continental (46,8%) estão sob ameaça da exploração de minerais, 79 dos quais com requerimentos de lítio (25,7% dos municípios).

Quercus recomenda atitude precaucionária

Os Municípios com mais requerimentos de prospeção de lítio são a Guarda e Figueira de Castelo Rodrigo, com 7 requerimentos diferentes em acumulado. Resultou também da análise efetuada que as regiões-alvo destes pedidos de prospeção de minério são o Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro e Beira Interior. O estudo completo pode ser consultado na página eletrónica da Plataforma “Alerta Lítio”.

Perante estas evidências, a Quercus considera que existe claramente uma pressão, por parte dos vários investidores, para que estes projetos de mineração, sobretudo de lítio, avancem em todo o território nacional e recomenda ao Governo português que tenha uma atitude muito precaucionária, olhando de forma mais atenta para os interesses ambientais e das populações atingidas.

A Quercus recorda também todos os problemas e impactes ambientais que este tipo de mineração acarreta e considera que não é aceitável falar-se da extração de lítio, no contexto de mobilidade elétrica, como a solução única e ótima de armazenamento de energia, dado todo o contexto em que a extração deste minério se realiza. A extração de lítio é sobretudo um problema de mineração e dos seus impactos no ambiente e nas populações.

Imagens: Unspalsh

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Ciência, Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.