Portugal Bugs pretende afirmar-se como marca pioneira em Portugal

Inovação | Alimentação com base em farinha de insetos vence prémio Jump em Famalicão

Inovação | Alimentação com base em farinha de insetos vence prémio Jump em Famalicão

Pub

 

 

Desenvolver diversas alternativas alimentares naturais com incorporação de farinha de inseto é a proposta da Portugal Bugs que acaba de receber um impulso de cinco mil euros para o desenvolvimento do seu negócio. A startup de Guilherme  Pereira e Sara Martins, do Porto, venceu o concurso JUMP, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão, através do Famalicão Made In, em parceria com o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) e algumas empresas do concelho, e, para além do prémio monetário, conquistou o direito a instalar-se gratuitamente durante um ano na incubadora Famalicão Made IN com acesso a programa de aceleração de negócios.

 

Os empreendedores têm já formuladas quatro barras proteicas, algumas formulações de massa proteicas e também os próprios insetos desidratados temperados, contando ainda com a própria farinha de inseto. A empresa procura destacar-se como marca pioneira do setor em Portugal, ao serem produtores e transformadores de insetos.

A ECO2Blocks, de Alan Cunha e Vitor Sanches, da Covilhã, que transforma resíduos da industria em produtos de alta qualidade para a construção civil, absorvendo CO2 no seu processo produtivo, foi a segunda ideia vencedora do concurso e para além do direito à instalação gratuita na Incubadora Famalicão Made In arrecadou um prémio monetário no valor de mil e quinhentos euros.

A fechar o pódio, a White Stamp, de Pedro Santos e Marta Rito, do Porto, com uma proposta de programa colaborativo que conecta o mercado de 1ª mão com o de 2ª mão, permitindo que retalhistas de moda premium incentivem os seus consumidores digitais a trocar artigos de moda usados por novos. A White Stamp conquistou igualmente o direito a instalar-se na Incubadora Famalicão Made IN e recebeu um prémio monetário de mil euros.

Foram 15 as ideias de negócio que passaram à 2ª fase do concurso, sendo que apenas cinco foram  provenientes de Vila Nova de Famalicão. Os objetivos do concurso passaram por atrair novas ideias de negócio e promover novas soluções e serviços para a industria, a cidade e os cidadãos. Os vencedores foram conhecidos na passada quinta-feira, dia 11 de julho depois de uma apresentação individual dos participantes ao júri do concurso.

O vereador da Economia e Empreendedorismo, Augusto Lima, traçou “um balanço muito positivo desta primeira edição do Jump, com mais de 75% de participantes fora do concelho, permitindo atrair novos projetos para o território que era um dos objetivos do concurso”. O mesmo responsável enalteceu a qualidade dos concorrentes com projetos “muito acima da média, de enorme qualidade, e com muita possibilidade de desenvolvimento”.

Imagens: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Economia

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.