Reabilitação física do espaço pretende ser acompanhada de novas vivências culturais e urbanas

Famalicão | Novo conceito de Mercado Municipal inicia novo ciclo de vida para a cidade

Famalicão | Novo conceito de Mercado Municipal inicia novo ciclo de vida para a cidade

Pub

 

 

Hoje, 10 de julho, decorreu a cerimónia de assinatura do auto de consignação que marca o início das obras do Mercado Municipal de Vila Nova de Famalicão, situado no limite Sul da Praça D. Maria II. Dentro de aproximadamente um ano, a cidade estará pronta a inaugurar o novo espaço, uma obra emblemática para todos os famalicenses e uma das mais importantes requalificações arquitetónicas realizadas no concelho nas últimas décadas.

 

 

Por isso, o arranque da obra foi assinalado, esta quarta-feira, com a assinatura do auto de consignação. Tratou-se de “um momento histórico e de grande importância”, salientou o presidente da Câmara Municipal famalicense, Paulo Cunha.

Com um custo total aproximado de 3,9 milhões de euros, a obra foi adjudicada à empresa Famaconcret pelo valor de 3.550.970,52 euros e conta com verbas aprovadas no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), assinado entre a autarquia e o Programa Operacional Norte 2020, que garantem um cofinanciamento FEDER de 3,1 milhões de euros.

“O que estamos aqui a construir é um novo conceito de Mercado Municipal”, adiantou Paulo Cunha sublinhando que “para além da reabilitação física do espaço, muito rico do ponto de vista patrimonial, com esta intervenção vamos promover novas vivências culturais e urbanas, assentes num estilo de vida mais saudável, com mais qualidade e moderno. Queremos ir de encontro das necessidades do mercado, mas também das ambições das gerações vindouras”.

“Não nos vamos limitar a reabilitar o que existia, vamos criar condições de modernidade e conforto, para que não só os comerciantes, mas também os consumidores possam vir cá de verão e de inverno, quaisquer que sejam as circunstâncias”, afirmou ainda o autarca, revelando que se trata “de uma intervenção muito exigente, que foi muito amadurecida e que contou com a participação dos famalicenses”.

De acordo com a memória descritiva do projeto da autoria da equipa de arquitetura da Câmara Municipal, a intervenção proposta visa a recuperação e valorização do caracter arquitetónico do edifício existente e ao mesmo tempo na criação de um novo corpo (pala) que cumprirá por um lado a função de abrigo do terrado (mercado permanente e cíclico) e por outro a função de uma nova frente urbana para a Avenida Marechal Humberto Delgado e Praça Mouzinho de Albuquerque.

Quanto à intervenção, o edifício principal será integralmente reabilitado, sendo mantidos os elementos caracterizadores de referência. A fachada será preservada e as lojas de rua recuperadas, enquanto que o miolo do espaço será alvo de uma profunda intervenção que vai permitir a implementação de lógicas de mudança ao nível comercial e funcional, dotando o espaço de maior conforto e de melhores condições de funcionamento, adequadas às exigências de qualidade e inovação.

O recinto será dividido em várias zonas, com espaço para o mercado permanente com usos como talhos, peixarias, frutarias e flores; com espaço para o mercado cíclico que servirá para os pequenos produtores que fazem a venda eventual dos seus produtos, mas também para eventos como showcookings. Haverá ainda espaços para a restauração com esplanadas cobertas e ao ar livre, um espaço ajardinado com espelhos de agua e zonas de estar e um edifício de apoio.

Enquanto isso, o Mercado Municipal transferiu-se provisoriamente para a antiga sede da FagriCoop (próximo do Burger King) e funciona de segunda a sábado (às segundas e quintas, das 8h00 às 19h00; às terças, quartas e sextas, das 7h00 às 19h00; e aos sábados, das 7h00 às 14h00).

Imagens: (0) Pedro Costa, (1, 2, 3, 4, 5) Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos associados à sua manutenção e desenvolvimento na rede. Só o conseguiremos fazer com capacidade financeira.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo.

MBWay: 919983484

Multibanco ou Netbanking:

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.