Partido político está particularmente preocupado com a situação das águas

PAN – Famalicão não quer Glifosato nas ruas do Concelho

PAN – Famalicão não quer Glifosato nas ruas do Concelho

Pub

 

 

“O PAN – Famalicão, após pedido de esclarecimentos e acesso às informações necessárias, continua sem entender o porquê da continuação de uso de herbicidas e pesticidas no nosso Concelho”, considerou o partido político em comunicado emitido e assinado por Sandra Pimenta, representante da Comissão Política Concelhia, depois de ter sido distribuído em espaços públicos um AVISO da AmbiCalendário referindo que ia aplicar um herbicida de uso sistémico e não seletivo em Vila  Nova de Famalicão no passado mês de maio.

Depois de não há muito tempo ter emitido um Manifesto – intitulado ‘Famalicão Sustentável‘ – dirigido a Paulo Cunha, presidente do Município de Famalicão, onde, entre outras medidas que o PAN considera melhorarem a vida dos famalicenses, instava a autarquia a adotar “o fim do uso de herbicidas/pesticidas em  espaços públicos para controlo de ervas daninhas”, uma vez que “são vários os problemas de contaminação de solos, ar e águas, e até de saúde pública que advêm do uso de herbicidas”, os militantes do PAN – Pessoas – Animais – Natureza esperariam que tal não voltasse a suceder.  Na ocasião, o PAN Famalicão reforçava a mensagem com um “Dizer não aos Herbicidas é dizer SIM às Pessoas” e um estímulo adicional ao autarca revelando acreditar que este seria “sensível para esta causa e problemática”, pelo que daria “a especial atenção que é exigida” ao problema.

O PAN manifesta-se surpreendido e agastado com Paulo Cunha e a autarquia famalicense, porquanto “o resultado das [últimas] análises à água mostra que – entre outros químicos – o Glifosato está presente na nossa água”.

Glifosato considerado um ‘provável carcinogéneo para o ser humano’

aviso - pesticidas - glifosato - famalicão - município - concelho - ambicalendário - sandra pimenta - pan-famalicão - análises químicas - águas do norte

Segundo argumenta Sandra Pimenta, “a Organização Mundial de Saúde declarou o Glifosato como “carcinogéneo provável para o ser humano”. Esta classificação significa que existem evidências suficientes de que o Glifosato causa cancro em animais de laboratório e que existem também provas diretas para o mesmo efeito em seres humanos, embora mais limitadas. Estas conclusões foram obtidas através de estudos efetuados pela sua Agência Internacional para Investigação sobre o Cancro (IARC).

Contaminação generalizada por Glifosato

Um estudo realizado, em 2018, em Portugal, pela Plataforma Transgénicos Fora mostra que existe na população portuguesa uma contaminação generalizada por Glifosato, com níveis superiores a 18 países europeus onde também se efetuaram idênticas análises.

O PAN Famalicão lembra ainda que “a Quercus lançou uma campanha em Março de 2014 – Autarquias sem Glifosato – e são muitas as que já aderiram”.

aviso - pesticidas - glifosato - famalicão - município - concelho - ambicalendário - sandra pimenta - pan-famalicão

Contaminação da água por Glifosato é preocupação maior

Refere Sandra Pimenta, do PAN Famalicão: “Preocupa-nos particularmente a contaminação das águas. Temos no Concelho fontanários cujo controlo da qualidade da água não é obrigatória, por não serem de origem única de água para consumo, mas que as pessoas abastecem na mesma, como é o caso do fontanário da Aveleira, em Calendário”, a freguesia onde agora o partido constatou estar a ser aplicada a substância que, no seu entender, o não deveria ser. “Estamos certos que em muitas outras [freguesias] o procedimento será igual”.

Sandra Pimenta e o PAN Famalicão pretendem um Concelho livre de herbicidas e pesticidas, “tal como consta no manifesto entregue recentemente” a Paulo Cunha, pelo que concluem não entender “o que está a faltar para uma tomada de posição séria sobre este assunto por parte da Autarquia e Juntas de  Freguesias. Este assunto ser trabalho em conjunto para que mais e e melhores resultados sejam obtidos.

1ª Página. Clique aqui e veja tudo o que temos para lhe oferecer.vila nova online - 1ª página - finanças - europa - prr - joão leão - primeiro pagamento

Imagens: PAN

VILA NOVA, o seu diário digital

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

VILA NOVA é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a VILA NOVA é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a VILA NOVA tem custos, entre os quais a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a VILA NOVA pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Como contribuir e apoiar a VILA NOVA?

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking, multibanco ou paypal.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

Paypal: pedrocosta@vilanovaonline.pt

Envie-nos os deus dados e na volta do correio receberá o respetivo recibo para efeitos fiscais ou outros.

Gratos pela sua colaboração.

Publicidade | VILA NOVA: deixe aqui a sua Marca

Pub

Categorias: Água, Ambiente, Política

About Author

Write a Comment

Only registered users can comment.