Apoio às artes e ofícios tradicionais

Artesanato | Barcelos certifica Bordado de Crivo de S. Miguel

Artesanato | Barcelos certifica Bordado de Crivo de S. Miguel

Pub

 

 

O Município de Barcelos e a União de Freguesias de Carreira e Fonte Coberta estão empenhadas em conseguir certificar o bordado de crivo de S. Miguel da Carreira. Este encontra-se prestes a entrar na etapa final, que consiste nas visitas técnicas às unidades de produção para verificar o cumprimento do caderno de especificações.

 

 

Barcelos é um concelho em que as artes e ofícios tradicionais continuam a manter uma forte presença na economia e que urge continuar a valorizar. Assim, com o objetivo de elucidar os artesãos interessados em aderir à certificação do bordado de crivo, a Câmara de Barcelos e a União de Freguesias de Carreira e Fonte Coberta promoveram, na terça-feira, 14 de maio, uma sessão de esclarecimento, na sede da Junta de Freguesia, em S. Miguel da Carreira.

O vereador do Artesanato, José Beleza, realçou a “aposta do Município no bordado de crivo de S. Miguel da Carreira”, fazendo notar que “a certificação é um processo que dá uma garantia de qualidade do produto”.

Agradecendo “a todos os que participam neste processo”, José Beleza considera que, “para Barcelos, é um orgulho haver gente que, com muita dedicação, mantém esta tradição”, desejando que “o processo de certificação venha dar mais motivação na comunidade para continuar a dar valor ao que é nosso”.

Rui Faria, Presidente da União de Freguesias de Carreira e Fonte Coberta, espera que a certificação sirva para “exponenciar o bordado de crivo de S. Miguel da Carreira”, agradecendo aos artesãos envolvidos e ao Município de Barcelos “todo o trabalho desenvolvido neste processo”.

A sessão contou, ainda, com as intervenções de Fernando Gaspar, representante do CEARTE – Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, Teresa Costa e Graça Ramos, respetivamente diretora executiva e agente de controlo da ADERE – Certifica, organismo de certificação responsável pelo processo.

Os oradores explicaram os procedimentos que os artesãos terão agora que seguir para certificarem a sua produção, nomeadamente como se processarão as visitas técnicas e a documentação necessária para fazer o pedido de adesão.

O Bordado de Crivo de S. Miguel da Carreira já está inscrito no Registo Nacional de Produções Certificadas desde 29 de junho do ano passado, após a aprovação do caderno de especificações.

No passado dia 23 de janeiro, o Município e a ADERE – Certifica assinaram um protocolo de colaboração para a concessão da certificação do Bordado de Crivo de S. Miguel da Carreira. Barcelos já possui duas outras produções artesanais certificadas: o Figurado e a Olaria.

Barcelos apoia Artes & Ofícios tradicionais

O sistema de Apoio Operacional à Comunidade Artesanaldesenvolvido pelo Município  de Barcelos, vai ser reforçado com apoios em género, como equipamentos e maquinarias de foro tradicional, matérias-primas e outras estruturas operacionais indispensáveis ao desenvolvimento da atividade. Até aqui, o Município de Barcelos já disponibilizava meios humanos, técnicos e financeiros, de forma isolada ou em parceria com outras entidades.

Aliás, recorde-se que o Município de Barcelos recebeu em 2017 o Prémio Nacional  do Artesanato na categoria “Promoção para Entidades Públicas”, o qual visa reconhecer o trabalho das entidades ou organismos públicos em prol das artes e ofícios.

No entanto, face às novas exigências decorrentes da necessidade de afirmar a criatividade como argumento estruturante de desenvolvimento sustentável do território, conforme estabelecido no âmbito da Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO, apresentam-se novos desafios no que concerne ao apoio, lançamento e preservação das atividades criativas com artes tradicionais no concelho de Barcelos, com o intuito de assegurar e dinamizar o futuro destas produções.

José Beleza, em sessão de apresentação da medida, salientou que “este apoio concedido aos artesãos permite a atribuição de apoios em género, numa perspetiva de resolução de problemas efetivos da comunidade artesanal local”.

Esta medida tem como objetivos o lançamento de jovens e novos criativos no domínio das artes e ofícios tradicionais, o fortalecimento daqueles que laboram em exclusivo no artesanato e potenciar a sustentabilidade daqueles que não possuem outras fontes de rendimento para além do artesanato.

Na totalidade, o valor máximo anual será de 7.500 euros, não acumulável de ano para ano. Cada artesão e / ou unidade produtiva artesanal pode usufruir de um apoio a cada dois anos, por forma a abranger o maior número possível de beneficiários. O valor máximo do apoio individual será fixado anualmente, nunca excedendo, no entanto, os 2.500 euros.

Com este incentivo, o Município de Barcelos pretende potenciar o turismo criativo, o emprego jovem e a formação na área das artes e ofícios tradicionais, promover a inovação tendo por base os saberes tradicionais, valorizar a história e identidade locais, preservar conhecimentos e produções em perigo de desaparecimento e valorizar as produções certificadas.

Apoio a participações em eventos de interesse estratégico

Ainda no âmbito da promoção do artesanato barcelense, a Câmara Municipal vai continuar a apoiar a participação dos artesãos em feiras, tendo melhorado as regras e normas para a atribuição destes subsídios e definido os eventos de interesse estratégico.

definição das feiras e eventos de interesse estratégico tem como objetivo criar novos circuitos de distribuição, potenciar o reconhecimento nacional e internacionalização do artesanato de Barcelos, escolhendo os certames que se realizam em mercados emissores de turismo para o concelho.

O sistema de apoio à participação em feirade artesanato implica, por parte do Município, um investimento mínimo anual de 16 mil euros e um máximo de 34 mil euros, caso se cumpra a totalidade das 16 participações definidas.

 

Imagens: (0) Feira de Barcelos, (1, 2, 3) Município de Barcelos

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.