Braga

Animalia | Abandoned Pets vai treinar e acompanhar cães no CROB da AGERE

Animalia | Abandoned Pets vai treinar e acompanhar cães no CROB da AGERE

Pub

 

 

A Associação de Proteção de Animais Abandoned Pets iniciará, neste mês de junho, uma nova ação de voluntariado no CROB – Centro de Recolha de Animais de Braga sob a tutela da empresa público-privada AGERE. A associação vai agora aumentar as ações que tem vindo a desenvolver, nomeadamente  desenvolvendo um projeto de treino destinado a cães para adoção, que a  AGERE acolheu com entusiasmo, mas também passear os animais que se encontram à guarda da empresa de tratamentos de águas, efluentes e resíduos de Braga, em atividades que sem custos para o erário público.

 

 

“O projeto de treinamento dos animais será implementado por César Sá e visa que os animais, quando forem adotados, estejam mais aptos à vivência com humanos”. A Abandoned Pets já o faz com os animais que tem em hotel e “os resultados traduzem-se numa taxa de zero abandono”, refere Eduarda Palmeira, presidente da Abandoned Pets,  em comunicado.

Eduarda Palmeira assinala também que se sente “feliz após o sucesso que a associação conseguiu na primeira fase do CED, já concluída, e acredita que trabalhar com mais proximidade com os animais do CROB será uma ótima experiência. “Quando aceitamos o CED refletimos muito. A nossa experiência até então limitava-se a encontrar lares para cães, fossem eles do CROB ou os que recolhíamos e colocávamos em hotel até terem uma família. Temos uma grande experiência em trabalhar com associações de todo o país, e até mesmo no plano internacional, o que já nos permitiu enviar vários animais idosos ou com problemas de saúde para outros países, como a Alemanha entre outros. Logo trabalhar com gatos era um desafio, mas quando começamos o CED percebemos que tínhamos capacidade e vontade de fazer muito mais. É neste sentido que agora surge a oportunidade e vamos para trabalhar no CROB.”

Sobre a relevância de a associação se encontrar presente no CROB, apesar deste ter todas as despesas médico-veterinárias suportadas pela AGERE a par de funcionários em full-time, Eduarda Palmeira acredita que o acréscimo é importante.“A AGERE tem feito um trabalho excelente com os animais, aliás,  o nosso CROB tem sido elogiado por movimentos animalistas que por norma são críticos e também por veterinários e outras associações, em particular no que se refere aos cães que têm sido muito bem tratados. Mas falta algo, falta afeto, amor e atenção, porque, por mais cuidado, higiene, vacinas, alimentação de qualidade e espaço ao ar livre de que disponham, estes animais precisam de algum carinho. Nem sempre é possível aos funcionários estar de forma individual com os animais, logo  o nosso objetivo é esse: ser um acréscimo e uma mais-valia para eles e também para a AGERE, que tem feito o possível pelo bem-estar destes animais.”

A Abandoned Pets, além do CED- Captura-Esterilização-Devolução, que abraçou em 2018 e permitiu controlar diversas colónias de gatos e esterilizar mais de 80 animais, tem também a seu cargo um projeto que visa entregar ração a famílias carenciadas.

Sobre as políticas animais na cidade de Braga, Eduarda Palmeira afirma que o balanço é positivo e tudo se prende com a proximidade que a AGERE e a CMB  tem com os ativistas. “Na causa animal temos que ter todos o mesmo objetivo – o bem-estar animal -, não há mais argumentos possíveis. Ou vimos para aqui pelos animais ou então há conflitos,  e temos notado que a AGERE e a própria Câmara de Braga querem fazer diferente, o que para nós é uma motivação. Por isso sentimos que devemos dar cada vez mais para os animais da cidade serem o mais felizes possível e fazerem felizes muitas famílias.”

Neste momento, em função dos projetos que tem no terreno, a Abandoned Pets está disponível para acolher voluntários. “Como temos vários projetos em curso, estamos abertos a receber novos voluntários, seja para o CED, para as famílias carenciadas, para o CROB ou mesmo para a logística da associação. O importante é virem por amor aos animais, o resto nós ensinamos.”

 

Imagens: Abandoned Pets

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.