Vila Nova de Famalicão

Obras | Paulo Cunha: Não descansaremos enquanto não atingirmos a cobertura total da rede de saneamento básico

Obras | Paulo Cunha: Não descansaremos enquanto não atingirmos a cobertura total da rede de saneamento básico

Pub

 

 

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou ontem, 23 de maio, em Reunião de Câmara, um volume de novos investimentos na Rede de Saneamento Básico do concelho que vão consumir mais de 1,3 Milhões de euros de orçamento municipal na construção de 25 quilómetros de rede que vão permitir um total de 660 novas ligações em 18 freguesias do concelho.

 

Paulo Cunha, o Presidente da Câmara Municipal famalicense refere que este se trata de um grande esforço financeiro em favor da “qualidade de vida das pessoas, canalizando uma verba significativa do orçamento municipal para as necessidades básicas dos cidadãos”, dando ainda nota que “com este investimento a rede de saneamento básico do concelho atingirá uma cobertura de 90% do território”.

A União de Freguesias de Mouquim e Lemenhe, União de Freguesias de Cavalões e Outiz, União de Freguesias de Arnoso Santa Eulália, Santa Maria e Sezures, Louro, Vilarinho das Cambas, Fradelos, Ribeirão, União de Freguesias de Famalicão e Calendário, União de Freguesias de Esmeriz e Cabeçudos, União de Freguesias de Vale S. Cosme, Telhado e Portela, União de Freguesias de Ruivães e Novais, Vermoim, Pousada de Saramagos, Requião, Castelões, União de freguesias de Seide  e Landim são as freguesias do território famalicense que vão beneficiar com esta nova frente de obra.

Paulo Cunha explica que nos últimos seis anos foi aplicado “um investimento municipal histórico e sem precedentes no concelho a este nível, uma vez que este tipo de obras deixou de ter enquadramento ao nível dos apoios comunitários, sendo realizado com orçamento 100% autárquico”. Por outro lado, acrescenta, o que falta realizar é o investimento mais caro, uma vez que “é aquele que diz respeito a zonas com densidade populacional menor e com dificuldade técnica maior, o que faz subir, e muito, o custo por cada quilómetro novo a construir. Mas cada pessoa é uma pessoa e não descansaremos enquanto não atingirmos a cobertura total da rede”.

 

Imagens: Município de Famalicão

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

 

Pub

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.