Barcelos

IPCA | Bloco de Esquerda quer construção urgente de residência universitária em Barcelos

IPCA | Bloco de Esquerda quer construção urgente de residência universitária em Barcelos

Pub

 

 

O Bloco de Esquerda defende investimento público na construção de uma residência universitária destinada a servir os estudantes do Campus do Instituto Politécnico do Cávado e Ave, em Barcelos. Esta exigência surge na sequência da reunião entre Ana Rute Marcelino e Miguel Martins, candidatos ao Parlamento Europeu, com Maria José Fernandes, presidente da instituição.

 

 

Miguel Martins justificou a urgência deste investimento, uma vez que “40% dos estudantes do IPCA são beneficiários de ação social escolar, tendo muitas dificuldades em encontrar outra solução no mercado de arrendamento normal, atendendo à especulação e à lei de arrendamento urbano”.

“Apesar de haver a previsão da construção da residência com 200 camas, gostaríamos que o Portugal 2020, negociado pelo anterior Governo e reprogramado pelo atual, tivesse dedicado fundos comunitários para apoiar estes investimentos tão necessários”, acrescentou o estudante barcelense.

Ana Rute Marcelino, por seu turno, lamenta “a transferência de verba mais baixa do Orçamento de Estado entre todas as instituições de Ensino Superior”, que ronda os 6,3M€, e critica “o subfinanciamento crónico do Ensino Superior, que não reconhece a importância das qualificações para a inovação e  para o desenvolvimento da região e do país”.

A candidata bloquista afirma ainda que “é preciso valorizar este tipo de instituições, uma vez que desempenham um papel importante nestes territórios, agregando mais de 4500 estudantes, nos polos de Barcelos, Braga e Guimarães”.

Nesta visita a Barcelos, em dia de feira semanal, os candidatos do Bloco de Esquerda ao Parlamento Europeu, estiveram ainda em contacto com a população e com os trabalhadores da Sonix.

 

Imagens: (0) IPCA, (1) BE-Braga

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.