Barcelos

Ambiente | Barcelos vai calcular pegada ecológica em colaboração com a ZERO

Ambiente | Barcelos vai calcular pegada ecológica em colaboração com a ZERO

Pub

 

 

A tomada de consciência de que, cada vez mais o desafio da sustentabilidade está associado à escala local das cidades, o Município de Barcelos aprovou, em reunião ordinária de 10 de maio, o acordo de colaboração com a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável para desenvolver o projeto “Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses”, em parceria com a Universidade de Aveiro e a Global Footprint Network.

 

 

Vivemos numa época em que, pela primeira vez na história da Humanidade, mais de metade da população mundial vive em cidades. Espera-se também que, em 2050, aí vivam cerca de 70% das populações mundiais. Nesse sentido, a pegada ecológica é uma importante ferramenta de avaliação e monitorização para os governos nacionais e locais que procuram reduzir os riscos e adaptarem-se às alterações climáticas, fomentando uma sustentabilidade global. O cálculo da pegada ecológica pode assim fornecer um roteiro para uma comunidade que, agora e num horizonte de 20 anos, está a tentar tornar-se ambientalmente saudável, economicamente próspera e equitativa.

O método base a utilizar para calcular a pegada global será o da Global Footprint Network, o mais reconhecido à escala global, permitindo, desta forma, a comparação dos resultados obtidos com qualquer outra cidade ou região do mundo.

São bastantes as principais vantagens da avaliação e monitorização da pegada ecológica ao nível local. Entre outras, podem citar-se, ainda que de forma não excliusiva: obter uma medição sob a forma de índice de sustentabilidade ambiental mundial e cientificamente reconhecido para o nível municipal, que prova ser eficaz na sensibilização dos cidadãos e no aumento do envolvimento da comunidade; destacar o papel das cidades e respetivos municípios nos debates globais e nacionais sobre sustentabilidade; ajudar os governos locais a acompanhar a procura de capital natural de uma população num dado município ou região e comparar essa procura com o capital natural disponível; informar sobre um amplo conjunto de políticas, que vão desde os transportes, à alimentação, à construção de infraestruturas e ao desenvolvimento do parque habitacional, por forma a determinar quais as propostas e ações mais relevantes; destacar a importância das decisões sobre infraestruturas de longo prazo; adicionar valor aos conjuntos de dados existentes sobre produção, comércio e desempenho ambiental, fornecendo uma estrutura abrangente para os interpretar.

No seguimento da política desenvolvida pela Câmara Municipal de Barcelos no âmbito de adaptação às alterações climáticas, o projeto “Pegada Ecológica dos Municípios Portugueses” visa, ainda, desenvolver investigação inovadora, não só ao nível da informação sobre a biocapacidade local, bem como na construção de políticas públicas que permitam a coesão territorial, a sustentabilidade e a equidade entre as diversas regiões do país.

Este estudo terá uma duração de dois anos. No primeiro, será feita a avaliação da pegada ecológica e da biocapacidade de Barcelos e a sua contribuição para a média nacional; no segundo, será desenvolvida a calculadora da pegada ecológica online, específica para o concelho de Barcelos, permitindo que a sociedade civil calcule a sua própria pegada ecológica. Esta ferramenta será hospedada no site do Município e poderá ser usada em vários projetos pelas autoridades locais. O acordo de colaboração prevê, também, um workshop para discutir os resultados da pegada ecológica e opções de mitigação.

O projeto tem o financiamento do Município de Barcelos em 20 mil euros por cada ano.

Vila NOva Online | Guimarães - Pegada Ecológica do território

 

Imagens: (0) Município de Barcelos, (1) ZERO

**

*

Se chegou até aqui é porque provavelmente aprecia o trabalho que estamos a desenvolver.

Vila Nova é cidadania e serviço público.

Diário digital generalista de âmbito regional, a Vila Nova é gratuita para os leitores e sempre será.

No entanto, a Vila Nova tem custos, entre os quais se podem referir, de forma não exclusiva, a manutenção e renovação de equipamento, despesas de representação, transportes e telecomunicações, alojamento de páginas na rede, taxas específicas da atividade.

Para lá disso, a Vila Nova pretende pretende produzir e distribuir cada vez mais e melhor informação, com independência e com a diversidade de opiniões própria de uma sociedade aberta.

Se considera válido o trabalho realizado, não deixe de efetuar o seu simbólico contributo sob a forma de donativo através de mbway, netbanking ou multibanco. Se é uma empresa ou instituição, o seu contributo pode também ter a forma de publicidade.

MBWay: 919983484

NiB: 0065 0922 00017890002 91

IBAN: PT 50 0065 0922 00017890002 91

BIC/SWIFT: BESZ PT PL

*

Pub

Categorias: Política, Sociedade

Acerca do(a) Autor(a) do artigo

Escreva um comentário

Apenas utilizadores registados podem comentar.